Tag Archives: presidente Dilma Rousseff

Presidenta Dilma visita o Maranhão nesta segunda-feira (3)

A governadora Roseana Sarney anunciou, nesta quarta-feira (28), a antecipação da visita da presidenta da República, Dilma Rousseff, ao Maranhão. Antes prevista para o dia 11 deste mês, a viagem acontecerá nesta segunda-feira (3). O roteiro ainda está sendo definido, mas estão previstas homenagens à presidenta, vistorias a obras nas áreas de saúde e infraestrutura portuária, além de uma visita a exposição comemorativa aos 400 anos de São Luís.

A chegada de Dilma Rousseff a São Luís está prevista para as 10h de segunda-feira (3). O primeiro compromisso na cidade deverá ser uma solenidade no Palácio dos Leões, com presença de autoridades e convidados. Na ocasião, ela receberá medalhas comemorativas da governadora Roseana e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo.

No Palácio dos Leões, Dilma Rousseff também conhecerá uma exposição em celebração aos 400 anos de São Luís, com peças diversas criadas por artistas, designers e marcas reconhecidas em todo o mundo em homenagem ao quarto centenário da capital maranhense. No acervo, selo, livros, quadros, joias, sandálias, perfumes, latas de bebidas, roupas, sapatos, móveis e outros objetos inspirados nos encantos de São Luís.

Em seguida, a programação deve incluir visita a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) construída em São Luís e ao Porto do Itaqui, onde a presidenta, acompanhada da governadora Roseana, deve conhecer os serviços de construção do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram). Dilma Rousseff deve retornar a Brasília logo após a solenidade no Porto do Itaqui.

Secom

 

Dilma Rousseff parabeniza São Luís pelos 400 anos

A presidente Dilma Rousseff não veio para a festa dos 400 anos de São Luís, mas se manifestou enviando uma mensagem para a governadora Roseana Sarney.

Em nota divulgada sábado e postada, nesta segunda-feira (10), no site da Presidência da República, (/www2.planalto.gov.br) a chefe da Nação saudou com alegria o aniversário do Quartocentenário de São Luís.

Leia abaixo a íntegra da nota da presidente da República: É com alegria que saúdo os 400 anos de São Luís, capital do querido Estado do Maranhão. Cidade fundada por franceses e com arquitetura marcadamente portuguesa, São Luís completa hoje seu aniversário como um monumento construído por vários povos. Este fato e a beleza de seus azulejos e de seu centro histórico conferiram à cidade, em 1997, o título de Patrimônio Mundial da UNESCO. Terra de grandes escritores, São Luís tem uma cultura popular vibrante do bumba meu boi tradicional ao reggae dos dias atuais que revela uma das facetas mais ricas da identidade brasileira. Parabéns aos moradores de São Luís! Parabéns as suas lideranças! Dilma Rousseff Presidenta da República Federativa do Brasil.

Dilma: benefício do ‘Brasil Carinhoso’ começa a ser pago no dia 18

A presidenta Dilma Rousseff reiterou, hoje (4), que o benefício oferecido pelo programa “Brasil Carinhoso” começa a ser pago no dia 18. A partir dessa data, famílias extremamente pobres com crianças menores de seis anos passam a receber no mínimo R$ 70 por pessoa como forma de complementação de renda.

“Uma família com um casal e três filhos que tenha uma criança com menos de seis anos de idade recebia, até agora, R$ 166 (referente ao ‘Bolsa Família’). A partir do dia 18 de junho, essa família pode receber até R$ 350. Por quê? Porque são três filhos e um casal – cinco pessoas. Cinco vezes sete: R$ 350″, explicou.

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma lembrou que o novo benefício será pago no mesmo cartão do “Bolsa Família”. Ela destacou ainda que o “Brasil Carinhoso” vai ampliar a distribuição gratuita de medicamentos. A partir de hoje, drogarias credenciadas à rede “Aqui Tem Farmácia Popular” passam a oferecer três tipos de remédio para asma.

“O Ministério da Saúde observou que a asma é a segunda principal causa de internação de crianças até 5 anos no Sistema Único de Saúde (SUS). O uso correto dos remédios pode diminuir muito as complicações da doença, a necessidade de internação e até mesmo a mortalidade dessas crianças”, disse.

Dilma destacou ainda que o governo pretende ampliar a prevenção e o tratamento de doenças por meio da distribuição de vitamina A durante as campanhas nacionais de vacinação. Haverá, também, oferta de suplemento de ferro nas unidades básicas de saúde para quem tiver indicação médica.

Dilma doará indenização por tortura na ditadura, diz porta-voz

A presidente Dilma Rousseff vai receber uma indenização do estado do Rio de Janeiro por ter sido interrogada e torturada no período da ditadura militar.

A presidente esteve ontem (18) em São Paulo. No memorial da América Latina, na companhia do ex-presidente Lula, ela visitou a exposição “Guerra e paz”, que mostra os dois painéis gigantes pintados por Cândido Portinari na década de 1950.

Dilma Rousseff saiu sem dar entrevista, mas o porta-voz da presidência da República confirmou que ela vai doar os R$ 20 mil de indenização que receberá do governo do Rio de Janeiro. O dinheiro será entregue ao “Tortura nunca mais”, um movimento que defende os direitos humanos.

Uma comissão do governo do Rio aprovou o pagamento por Dilma ter sido interrogada e torturada durante o regime militar, e não só para ela: ao todo, 120 indenizações serão pagas a vítimas da ditadura. A presidente já recebeu também indenizações dos governos de São Paulo, em 2008, e de Minas Gerais, em 2002, em um total de R$ 52 mil.

Nesta sexta, no último compromisso do dia, a presidente visitou Dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo e um dos principais defensores dos direitos humanos durante o regime militar.

Dilma é vaiada por prefeitos após falar sobre distribuição de royalties

A presidente Dilma Rousseff  foi vaiada por prefeitos nesta terça-feira (15) ao comentar a distribuição de royalties do petróleo. Ela participou da abertura da 15ª Marcha dos Prefeitos, em Brasília, que reuniu cerca de 3,5 mil prefeitos na capital.

Ao final do seu discurso, alguns prefeitos pediram da plateia que a presidente comentasse sobre a distribuição dos royalties do petróleo.

Ela respondeu: “Petróleo, vocês não vão gostar do que eu vou dizer. Não acreditem que vocês conseguirão resolver a distribuição de hoje para trás. Lutem pela distribuição de hoje para frente”. Nesse momento, a presidente foi vaiada e encerrou o discurso.

Os royalties são tributos pagos pelas empresas aos estados de onde o petróleo é extraído, como o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. A nova proposta já aprovada pelo Senado prevê a diminuição do repasse aos estados produtores e um aumento para os que não produzem o óleo. O projeto está agora na Câmara, onde foi criado um grupo de trabalho para analisar a matéria.

Antes da fala de Dilma, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) – órgão que organiza a Marcha dos Prefeitos – , Paulo Ziulkosky, já havia defendido a distribuição igualitária das receitas do petróleo.

“A imprensa dizendo que os municípios produtores têm direito. Não tem município produtor, nem estado, o que tem é confrontante. O que aquele município fez para ter aquele petróleo? Ninguém está mexendo em contrato. Queremos honrar todos os contratos, o que estamos discutindo é a apropriação do produto do contrato”, declarou.

Enfrentamento federativo
Paulo Ziulkosky fez um discurso duro diante da plateia lotada de prefeitos – mais de 2500 estavam presentes. Ele afirmou que o país precisa fazer um “enfrentamento federativo”. “Nossa federação está incompleta, ainda tem que ser construída. Precisamos ter um novo pacto”, afirmou.

Ziulkosky afirmou que cabe aos prefeitos sanar a “dívida social” que o país tem com sua população. “Essa dívida social cabe a nós basicamente. 75% das metas do milênio, para ser cumpridas, depende das prefeituras”. Apesar disso, declarou, os municípios estão “estrangulados”.

O presidente da CNM manifestou descontentamento com diversos pontos, como os restos a pagar, a criação de pisos salariais, a emenda 29 (que destina recursos à saúde), distribuição dos royalties do petróleo e a política de resíduos sólidos.

Ziulkosky afirmou que tem ocorrido uma “proliferação de pisos” salariais e reclamou em especial dos magistrados. “Nenhum prefeito é contra o piso, mas precisa ser um piso que possamos cumpri-lo”, disse.

‘Gesto heroico’
O presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, Joao Coser, lembrou que apenas 36% dos municípios tem aterro sanitário, em referência à política de resíduos sólidos que foi aprovada no ano passado. Ele reclamou que os municípios não têm recursos para acabar com os lixões.

“Sabemos que é importante acabar com os lixões no Brasil, mas a lei é aprovada aqui em Brasília e a conta fica com nossa responsabilidade”, afirmou. “Ser prefeito hoje é quase um gesto heroico”, concluiu Coser.

Dilma afirmou que seu governo pretende firmar “parceria respeitosa e produtiva com os estados e municípios” e lembrou que começou sua vida pública como secretária de Fazenda da cidade de Porto Alegre. “É impossível transformar o Brasil do ponto de vista social se nós não contarmos com os governadores e prefeitos”, disse.

A presidente afirmou que o Bolsa Família não poderia existir não fosse a ajuda das prefeituras, que realiza trabalho “exitoso” no cadastramento dos beneficiários do programa.

“Sabemos que tem várias coisas que o governo federal tem poder de fazer no plano federal, mas sabemos também que essas coisas são incompletas. Por exemplo, nós temos condições de termos uma política absolutamente igualitária para todo o Brasil […] como o Bolsa Família. É igual para todos os municípios”, declarou a presidente.

Reforma tributária
Em seu discurso, Dilma Rousseff disse que o Brasil tem uma carga tributária “inadequada” e que há tributos inclusive sobre insumos considerados fundamentais para o desenvolvimento do país. “Eu não conheço países que tributam energia elétrica, nós tributamos. Tem varias formas de tributação nossas que são regressivas”, afirmou.

Dilma comparou a economia brasileira com a dos países desenvolvidos que passam por crise.

“Nós temos no Brasil um nível de receita. Essa crise que os países desenvolvidos estão passando pode levar uns 5, 6, 7 anos ou até 10. Ela acaba passando. Nesse período, nós temos muito o que fazer porque não temos as mesmas estrutura, nos não passamos pelos mesmos problemas deles”, afirmou.

A presidente disse ainda que o governo decidiu fazer uma reforma tributária de forma “específica” em vez de discutir se “a reforma sai ou não sai”. “Sabemos as resistências que há no Brasil para se fazer reforma tributária. Nós já tentamos duas vezes fazer uma reforma de maior fôlego, e nós resolvemos agora atuar, em vez de ficar discutindo se a reforma sai ou não sai.”

Dilma lançará pacote de medidas para mães e filhos

A presidente Dilma Rousseff deve anunciar nos próximos dias medidas para beneficiar mães com filhos pequenos, informou  a ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, sem dar detalhes do pacote.

“A presidente Dilma vai, sim, lançar um pacote para as mães e também para as crianças. Vai ser no Dia das Mães e o anúncio será feito pela presidenta”, disse Gleisi.

Apurou que entre as medidas a serem anunciadas estão a ampliação do Bolsa Família para famílias com crianças de 0 a 6 anos. O pacote também deve incluir ampliação de creches e de serviços de saúde.

O pronunciamento de Dilma para o anúncio das medidas deve ser transmitido em cadeia nacional de rádio e televisão neste fim de semana.

Desde a semana passada, Dilma vem se reunindo com a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, para discutir detalhes do projeto. O último encontro ocorreu nesta segunda (7).

O Brasil sem Miséria, que inclui o Bolsa Família, é programa carro-chefe do governo da presidente Dilma Rousseff e visa retirar da extrema pobreza 16 milhões de pessoas – atualmente, 13 milhões já recebem o Bolsa Família. O governo classifica como extremamente pobres as famílias que vivem com até R$ 70 por mês por pessoa.

Em janeiro, Tereza Campello anunciou que o governo pretendia incluir 320 mil novas famílias no Brasil sem Miséria neste ano.

Segundo reportagem de ‘O Globo’ publicada nesta terça, crianças portadoras de necessidades especiais podem ser contempladas com as medidas.

Há possibilidade de mudança no programa Farmácia Popular, do Ministério da Saúde, que passaria a distribuir gratuitamente remédios para combater a asma. A estimativa é de que somente as medidas relacionadas a remédios tenha custo de R$ 25 milhões a mais por ano para o governo.

Governadora Roseana faz balanço positivo de viagem com Dilma Rousseff aos Estados Unidos

Roseana Sarney ressaltou investimentos voltados para a educação, ciência e tecnologia

A governadora Roseana Sarney fez um balanço positivo da viagem aos Estados Unidos, onde, de domingo (8) a terça-feira (10) integrou a comitiva da presidenta Dilma Rousseff em compromissos nas cidades de Washington e Boston. A avaliação foi feita durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (12), em seu gabinete, no Palácio dos Leões. Roseana Sarney destacou os contatos com o empresariado e com o mundo acadêmico internacional, ressaltando o incentivo ao programa Ciência Sem Fronteira.

Ela assinalou que teve a oportunidade de testemunhar o tratamento respeitoso dado ao Brasil, agora visto no nível dos países de primeiro mundo. “Os Estados Unidos respeitam muito os BRICs, que são os países emergentes que formam um grupo político de cooperação, incluindo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Afinal, eles representam 56% do Produto Interno Bruto mundial”, disse a governadora.

Sobre a reunião com os empresários brasileiros e, depois, com os americanos, a governadora disse acreditar em excelentes parcerias. Roseana Sarney informou que a presidenta conversou com o empresariado do Brasil para poder complementar a pauta da reunião com o presidente americano, Barack Obama, ocorrido na segunda-feira (9). “As discussões avançaram para vários assuntos, como a questão da bitributação e das relações comerciais, o protecionismo, entre outras”, destacou a governadora, que mencionou o encontro com o presidente da Google, Larry Page, e com outros grandes empresários de diversas áreas.

Após o encontro com o empresariado internacional, a governadora Roseana Sarney afirmou que foi cumprimentada por quase todos os presentes. “Eles vinham até a mim e diziam: ‘Nós estamos lá no Maranhão’. Isso é muito bom para o estado, que hoje é reconhecido pelos investidores”, declarou. A governadora também revelou que a previsão anunciada de R$ 100 bilhões em investimentos no estado deverá ser ultrapassada. “Nos Estados Unidos, conversei com executivos, e alguns, inclusive, visam a expansão dos empreendimentos em execução”, disse.

Na área da educação, Roseana Sarney destacou o programa Ciência sem Fronteira, que concederá 101 mil bolsas de estudos no exterior. “Fiquei feliz por ter conhecido dois dos cinco maranhenses que já estão na primeira turma, um faz Engenharia Civil, em São Luís, e o outro cursa Engenharia Mecânica, em Balsas”, contou. Ela ressaltou ainda que trabalhará para que mais maranhenses sejam beneficiados pela iniciativa. “É preciso incentivar os jovens e a área de produção de conhecimento”, disse.

Outro ponto observado foi a visita ao Massachussetts Institute of Technology (MIT), referência em estudos e pesquisas no setor. “A partir do que vimos lá, vamos trabalhar mais projetos voltados para os jovens e o desenvolvimento deles. Por essa razão, quero trazer tecnologia de ponta para o Maranhão e vou trabalhar para isso, para que possamos montar um centro tecnológico de ponta aqui, em parceria com uma universidade de fora do Brasil”, afirmou a governadora.

O encontro com o maranhense Álvaro Lima, que é chefe de Urbanismo da Prefeitura de Boston, também durante visita ao MIT, foi ressaltado pela governadora Roseana. “Em uma de suas visitas ao Maranhão, ele levou um projeto para apresentação ao instituto e nós deveremos assinar um Termo de Cooperação com o MIT nas áreas de urbanismo até o mês de maio”, frisou.

Na entrevista, a governadora também falou sobre os projetos de governo com vistas a intensificar o combate à pobreza extrema e revelou que o Maranhão investirá R$ 500 milhões para esse fim. Os recursos são oriundos de parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Vamos desenvolver outras ações, além das que já estão em andamento no estado, pois essa é uma das metas do governo”, declarou.

O convite para integrar a comitiva, segundo a governadora, veio por ser ela mulher e ter uma história de vida e trabalho reconhecida pela presidenta Dilma. “Era um grupo paritário, com participação de homens e mulheres de destaque no país, mas que comprovou a força da mulher no momento que vive o país”, destacou Roseana Sarney, lembrando outras autoridades do sexo feminino, a exemplo da senadora Marta Suplicy e a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Fonte: Secom

Governadora Roseana retorna ao Brasil, após viagem com presidenta Dilma Rousseff aos Estados Unidos

A governadora Roseana Sarney retorna ao Maranhão na manhã desta quinta-feira (12), depois de integrar a comitiva da presidenta Dilma Rousseff em viagem oficial aos Estados Unidos, de domingo (8) a terça-feira (10). A governadora esteve presente em todos os atos da agenda governamental, que incluiu visita ao presidente Barack Obama,  e palestra para universitários na Harvard Kennedy School of Government.

“Foi uma viagem muito proveitosa, que se reverterá em bons frutos de desenvolvimento para o Maranhão, como o incentivo que receberemos do programa Ciência sem Fronteiras, possibilitando que um número maior de maranhenses possa estudar, com auxílio de bolsas, nos Estados Unidos”, declarou a governadora, após conversa com conterrâneos beneficiados pela ação em Harward.

Roseana Sarney retornou ao país com a comitiva da presidenta Dilma Rousseff, na manhã desta quarta-feira (11) e permaneceu em Brasília. Nos três dias da viagem,  esteve ao lado da presidenta em diversos compromissos. O primeiro deles aconteceu no domingo (8), logo após a chegada da presidenta. Foi uma reunião com empresários brasileiros, organizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), na qual foram debatidas ações para melhorar as relações comerciais entre os dois países.

Na segunda-feira (9), ainda em Washington, Dilma Rousseff encontrou-se com o presidente Barack Obama, onde depois foi realizado um almoço para a presidenta e comitiva. Nesse mesmo dia, participaram do encerramento do “Foro de Altos Executivos”, do “Seminário Brasil-EUA: parcerias para o século XXI” e de encontro com empresários norte-americanos.

.

Fonte: Secom

Roseana acompanha Dilma em agenda oficial nos EUA

A presidente Dilma Rousseff visitou nesta terça-feira, às 10h30 (11h30 no horário de Brasília), em Boston, nos Estados Unidos, o Massachusetts Institute of Technology (MIT). Às 10h45 (11h45 em Brasília), Dilma Rousseff se encontrou com a presidente do MIT, Susan Hockfield, e, às 11h05 (12h05 em Brasília), participou de mesa redonda com a comunidade acadêmica e científica. A governadora do Estado do Maranhão, Roseana Sarney, acompanhou a presidente no cumprimento da agenda oficial.

Às 16h30 (17h30 em Brasília), desta terça-feira, Dilma Rousseff se encontra com Drew Faust, presidenta da Universidade de Harvard. Em seguida, participa de cerimônia de assinatura de atos e de um breve encontro para uma foto com estudantes brasileiros. Às 18h (19h em Brasília), Dilma profere palestra na Harvard Kennedy School of Government.

Do: imirante.com

Washington já despacha como governador

A governadora Roseana Sarney (PMDB) viajou por volta das 9h para Brasília onde deve embarcar ainda nesta quinta-feira para os Estados Unidos. Ela falou apenas por telefone com o vice-governador, Washington Luiz Oliveira (PT). Os dois tiveram uma reunião quarta-feira para tratar da interinidade do petista no governo.

Nos Estados Unidos Roseana aguarda a comitiva da presidente Dilma Roussef para uma reunião com o presidente Barack Obama marcada para o próximo dia 9. Ela deve voltar ao Maranhão dia 12.

Washington, que já despacha como governador, ficará no comando do estado até a Sexta-Feira Santa (6) quando também embarca para os Estados Unidos. Ele participa junto com Roseana de uma reunião de governadores com dirigentes do Banco Mundial. A partir do dia 6 quem assumirá o governo é o vice-presidente da Assembleia, Marcos Caldas (PRB).

No Palácio dos Leões, Washington teve agora pela manhã com o secretário João Alberto Souza (Projetos Especiais) para tratar de sua agenda. Ainda na manhã desta quinta-feira ela visitará a “Carreta da Mulher” na Cidade Olímipica na companhia dos secretários Ricardo Murad (Saúde) e Catharina Bacelar (Mulher). Na carreta são prestados diversos serviços de saúde.

Às 15h, o governador em exercício estará no Centro de Estudo Sindical (Cesir), na Estrada do Araçagi, no evento em comemoração aos 40 anos da Fetaema (Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Maranhão).

Fonte: blogdodecio

Dilma recebe o ator Selton Mello no Palácio do Planalto

Presidente Dilma recebe o ator Selton Mello no Palácio do Planalto

A presidente Dilma Rousseff recebeu em seu gabinete nesta quinta-feira (22) o ator Selton Mello. Ele participa de uma mesa de debate com funcionários do Palácio do Planalto sobre seu filme mais recente, “O Palhaço”.

O ator chegou ao palácio por volta das 16h para acompanhar a exibição do filme no auditório do Anexo 2. A sessão faz parte do projeto Cine Planalto, que semanalmente exibe um filme nacional aos funcionários da Presidência.

Mello conversou rapidamente com Dilma. “Acho que a presidente tem muita coisa para fazer”, brincou, e negou que tenham falado sobre a indústria nacional do cinema ou sobre a permanência da ministra Ana de Holanda à frente da pasta da Cultura.

Dilma ainda não assistiu a “O Palhaço”, contou o ator, mas foi presenteada com um DVD do filme. Selton Mello disse que se sentiu “honrado” por ter sido recebido pela presidente e comparou o encontro com uma cena do filme.

“É curioso porque, no filme, o palhaço e a trupe conseguem um encontro com o prefeito. Eles vão a um almoço na casa do prefeito numa cidadezinha do interior e hoje o filme passou aqui”, disse.

Questionado se a presidente Dilma tem que lidar com muitos “palhaços” em Brasília, respondeu de forma bem humorada: “É verdade. Faz sentido”.

Do: oglobo.globo.com

Dilma Rousseff é capa da revista Newsweek

A presidente Dilma Rousseff é retratada na capa da revista Newsweek que chega às bancas nesta semana. A reportagem, disponível na versão online, aborda a forma como a presidente conduz o governo, fala da repressão à corrupção federal e também retrata um pouco de sua vida pessoal, lembrando que ela divorciou-se duas vezes e, aos 63 anos, é avó.

Dilma participa nesta semana de compromissos nos Estados Unidos. Ela participará de diversas reuniões bilaterais com outros chefes de Estado e na quarta-feira (21) fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas.

A reportagem de capa da publicação americana tem com título “Don’t Mess With Dilma” (em tradução literal, “Não mexa com Dilma”). O artigo sobre Dilma é parte de uma série de textos sobre o protoganismo feminino destacado na edição da revista. Na capa, que tem uma foto de Dilma desfilando em carro aberto no dia de sua posse, a manchete aponta: “Where women are winning” (em tradução literal, “Onde as mulheres estão vencendo”).

Em entrevista à Newsweek, Dilma lembrou seu legado político junto ao ex-presidente Lula e recontou uma história em que uma criança lhe interpelou durante a campanha em um aeroporto perguntando se uma mulher poderia ser presidente. “Ela pode”, lembra Dilma de ter respondido à garota.

Newsweek reconta parte da história política e econômica brasileira, afirmando que a popularidade de Dilma continua alta mesmo com os seguidos escândalos de corrupção que agitam a imprensa. Segundo o repórter da publicação, a presidente não aparenta sinais da quimioterapia que enfrentou para combater o câncer durante a campanha eleitoral

A revista destaca o crescimento da economia brasileira e a criação de mais de 1,5 milhão de empregos nos primeiros meses de 2010. Na entrevista, Dilma disse que, “quando era pequena, gostaria de ser bailarina ou bombeira”. Dilma afirmou: “Eu não sei se este é um novo mundo, mas o mundo está mudando”, afirmou, lembrando-se da garota que a questionou sobre o fato de mulheres buscarem a presidência.

Dilma também fala sobre sua passagem pela prisão durante o regime militar e da importância do Brasil e de países emergentes para ajudar a economia mundial.

Novo ministro do Turismo diz que recebeu o cargo ‘assustadíssimo’

A presidente Dilma Rousseff e o novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, durante a posse no Palácio do Planalto. (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

O novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse nesta sexta-feira (16), durante cerimônia de posse, que recebeu o convite para o cargo “assustadíssimo” e que estava com “tanto medo” que nem se quisesse recusaria o cargo.

Gastão disse que foi levado ao encontro da presidente Dilma Rousseff pelo vice-presidente, Michel Temer, por volta das 23h da última quarta-feira (14). “Eu, assustadíssmo, recebi convite para fazer parte do seu governo. Foi a primeira vez que acho que o medo facilitou a decisão. Eu estava com tanto medo que nem se eu quisesse eu podia dizer não para a senhora’’, afirmou Vieira.

O novo ministro agradeceu à presidente pelo convite para assumir o Ministério do Turismo e também ao PMDB, seu partido. ‘’Tenho noção do tamanho da missão que estou abraçando. Muito me sinto honrado e agradecido pelo reconhecimento que tive bem como a confiança por mim depositada pela senhora, pelo meu partido que se uniu no momento da decisão e manifestou a este seu membro, de cinco mandatos, a confiança que eu representaria bem no seu governo’’, disse.

Ligado à família Sarney, Gastão fez referências ao presidente do Senado, José Sarney, presente ao evento, à sua filha, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney e ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, também do estado.

Pedindo permissão a Sarney, Gastão citou padre Antonio Vieira para abrir seu discurso: “Só exisitimos quando fazemos. No dia em que não fazemos, apenas duramos”, disse.

Ao final do discurso, o novo titular do Turismo disse que todos os seus medos foram acalmados pela emoção.

A posse de Vieira foi fechada à imprensa. De acordo com a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), “não houve tempo” para organizar um evento espaço amplo e com muitos convidados. A cerimônia ocorreu na Sala de Audiências, próxima ao gabinete.

Estiveram presentes no evento, além de Dilma, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o ministro da Defesa, Celso Amorim e da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O vice-presidente, Michel Temer, viajou para São Paulo para continuar tratamento. No início da semana, ele chegou a ser internado por apresentar quadro de intoxicação alimentar.

O ex-titular do Turismo, Pedro Novais, não compareceu à posse de seu sucessor.

Crise
O novo ministro afirmou ainda que a crise econômica internacional “exige” prudência para falar da “potencialidade” do turismo brasileiro.

“Chego aqui num momento em que o cenário econômico internacional não me permite citar trechos que escrevi sobre possibilidades de crescimento do turismo brasileiro. É bom ser prudente”, disse.

Ele afirmou que o mercado interno é a maior “riqueza” do Brasil e disse que vai “trabalhar” para estimular o turismo de brasileiros dentro do país.

Gastão Vieira deve comunicar ainda nesta sexta seu pedido de licença da Câmara. O deputado federal Costa Ferreira (PSC-MA), segundo suplente da coligação, assumirá sua vaga na Casa.

Troca de comando
O ex-ministro do Turismo, Pedro Novais, pediu demissão à presidente Dilma na última quarta-feira, após denúncias de irregularidades no uso de verbas oficiais quando exercia o mandato de deputado.

Com a saída de Novais, são quatro os ministros que deixaram o governo sob denúncias de irregularidades após quase nove meses do mandato da presidente Dilma Rousseff.

Antes dele, pediram demissão Antonio Palocci (Casa Civil), por suposto enriquecimento ilícito; Alfredo Nascimento (Transportes), após suspeitas de superfaturamento em obras de rodovias; e Wagner Rossi (Agricultura), que usou jatinho de uma empresa privada que tinha contratos com o ministério. Nelson Jobim  saiu da Defesa após a crise política motivada por declarações – que ele nega ter dado – de que as colegas de ministério Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil) eram “fraquinhas”.

Novais retomará seu mandato na Câmara dos Deputados, do qual havia se licenciado para comandar o Ministério do Turismo.

Do: g1.globo.com

Novo ministro do Turismo toma posse nesta sexta-feira

A presidente Dilma Rousseff dá posse hoje (16) ao novo ministro do Turismo, Gastão Vieira. Será às 16h no Palácio do Planalto. Vieira substitui Pedro Novais, que pediu demissão quarta-feira (14) após a divulgação pela imprensa de denúncias de uso irregular de recursos públicos.

Gastão Vieira, de 65 anos, é advogado e está em seu quinto mandato como deputado federal. Natural de São Luís, ele foi eleito pela primeira vez para a Câmara dos Deputados em 1995. Por duas vezes foi secretário de Estado no Maranhão, ocupando o comando da Secretaria de Educação, de 1995 a 1998, e da Secretaria de Planejamento e Orçamento.

Do: imirante.com

Dilma Rousseff é a terceira mulher mais poderosa do mundo

A presidente Dilma Rousseff é a terceira mulher mais poderosa do mundo, segundo ranking da revista Forbes , divulgado nesta quarta-feira. No topo da lista está a chanceler alemã, Angela Merkel. Em segundo lugar ficou a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

A lista da revista norte-americana é dominada por políticas, empresárias e líderes dos setores de mídia e entretenimento.

Na lista do ano passado, divulgada em outubro, Dilma ocupava a 95ª posição . Na ocasião, ela disputava o segundo turno da eleição presidencial. No mês seguinte, depois de vencer o pleito, a presidente eleita entrou para outra lista da revista e foi considerada a 16ª pessoa mais poderosa do mundo , entre homens e mulheres.

– Nossa lista reflete os caminhos diversos e dinâmicos em direção ao poder para as mulheres hoje, seja liderando uma nação ou definindo a pauta de questões críticas da nossa época – disse Moira Forbes, presidente e editora da ForbesWoman, em nota.

Em novembro do ano passado, depois de ter vencido a eleição presidencial, Dilma ocupava a 16ª posição do ranking da publicação.

Oito chefes de Estado e 29 presidentes-executivas estão na lista deste ano das 100 mulheres mais poderosas do mundo. Elas têm em média 54 anos e controlam, juntas, 30 trilhões de dólares. Vinte e duas delas são solteiras.

Dilma fez história como a primeira mulher a liderar a maior potência econômica da América Latina, enquanto Merkel foi citada como a única mulher chefe de uma economia global real da Europa. Hillary foi elogiada por ter lidado com as revoluções no Oriente Médio e revelações do WikiLeaks em seu segundo ano no cargo.

“Ao longo das múltiplas esferas de influência, essas mulheres alcançaram o poder por meio da conectividade, habilidade de construir uma comunidade ao redor de organizações que elas supervisionam, países que lideram, causas que encabeçam e marcas pessoais”, acrescentou a Forbes.

Completando as cinco primeiras posições da lista estão a presidente-executiva da PepsiCo U.S., Indra Nooyi, que comanda o império de alimentos e bebidas de 60 bilhões de dólares, e a vice-presidente operacional do Facebook, Sheryl Sandberg, que recebeu crédito por ter preparado o IPO da rede social que pode atrair até 100 bilhões de dólares.

Segundo a Forbes, as mulheres da lista alcançaram poder não apenas por meio de dinheiro e força, mas, graças à mídia social, também por alcance e influência.

Lady Gaga e a recém-nomeada editora-executiva do New York Times, Jill Abramson, estão em 11º e 12º lugar, respectivamente. Gaga é a mais nova da lista, com 25 anos, enquanto a Rainha Elizabeth, no 49º lugar, é a mais velha, com 85 anos.

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, que no ano passado ficou no topo do ranking, este ano caiu para a oitava posição.

Do: luiscardoso.com