Cultura – Morada das Artes

Um passeio pelo recanto das artes plásticas do Maranhão

Um recanto para a criação artística maranhense: assim é a Morada das Artes. Criado em 2001, o local é um espaço destinado à moradia e ao trabalho de artistas plásticos conceituados do nosso estado. A casa é localizada na Rua Portugal, Centro Histórico de São Luís, e reúne um dos mais brilhantes acervos da arte plástica do Maranhão.

Os oito artistas plásticos que residem no espaço podem desenvolver e ainda expor e comercializar suas obras. O prédio onde é instalada a morada foi completamente restaurado para receber os artistas. Cada um deles tem um apartamento próprio e um ateliê onde podem desenvolver seus trabalhos. Existe também um espaço de exposição, a visitação da galeria é aberta ao público.

Lá é possível observar a genialidade de cada artista e a qualidade das suas obras. Esculturas, quadros, pinturas em telas, desenhos e muitos outros tipos de artes plásticas são expostos em um ambiente inspirador. Nas instalações da morada funciona também uma escola de artes, onde os próprios moradores desenvolvem cursos para quem deseja aprender ou apurar seu talento artístico. O valor da mensalidade é de apenas 60 reais, por doze horas de aula ao mês.

Atualmente, oito artistas plásticos de alto nível do nosso estado residem na Morada das Artes, são eles: Antônio Povoas, Luis Moraes, Willian, Edson Mondego, Edinar Santos, Brandão, Eduardo Sereno e Mário Martins. Apesar de comportar apenas oito artistas para residir em suas instalações, a casa tem um espaço de trabalho aberto a outros artistas. No espaço é possível trocar idéias, aprimorar técnicas e discutir assuntos relacionados à produção artística do Maranhão.

O artista plástico Antônio Povoas, 33 anos, é pintor e morador da casa. Em uma conversa descontraída com a equipe da revista Caras e Nomes, ele fala sobre sua condição de artista. “Eu nasci pintor e me sinto tão feliz com o que faço que nem tenho palavras para descrever. Para mim, a pintura é a melhor terapia que existe no mundo”, afirma Antônio Povoas.

Para o escultor Eduardo Sereno, a produção artística envolve transpiração e inspiração, ou seja, é preciso muita dedicação do artista e trabalho para que a obra de arte seja produzida.

Sereno, que tem 40 anos e desenha desde criança, agora está totalmente entregue à escultura. Ele produz bustos de personalidade e figuras importantes do nosso cenário cultural. Entre suas peças mais apreciadas está o busto de João do Vale. O artista pretende ainda lançar livros e cartilhas com conceitos relacionados às artes plásticas.

Eduardo Sereno falou à revista Caras e Nomes sobre o seu conceito de arte: “A arte é a maneira que você vê o mundo, pode ser qualquer tipo de arte. Ela é a forma de traduzir aquilo que você vê”, comenta.

Segundo ele, as comunidades periféricas da cidade escondem muitos talentos que precisam ser alcançados por meio de políticas públicas eficientes voltadas à arte e à cultura. “Temos muitos diamantes, meninos bons nas periferias, que são talentos que, lamentavelmente, estão sendo perdidos. Talentos que não estão sendo conduzidos pelo caminho certo”, afirma Sereno.

Rilva Luís é destaque na Revista Caras e Nomes

O Prefeito Rilva Luís no exercício de seu 2º mandato é destaque de capa da Revista dos Municípios “CARAS E NOMES” Ano II, N.º 3/2010.

A edição dedica-se a exibir a administração de Rilva Luís, onde conta um pouco de sua vida, de sua família e de sua atuação à frente da Prefeitura da 4º cidade mais antiga do Maranhão.

Com o título: “RILVA LUÍS, Um entre poucos” a revista mostra o modelo administrativo implantado pelo Prefeito.

A poesia de Bob Dylan

Quantas estradas precisará um homem andar
Antes que possam chamá-lo de um homem?
Quantos mares precisará uma pomba branca sobrevoar,
Antes que ela possa dormir na areia?
Sim e quantas vezes precisará balas de canhão voar,
Até serem para sempre abandonadas?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento

Sim e quantas vezes precisará um homem olhar para cima
Antes que ele possa ver o céu?
Sim e quantas orelhas precisará ter um homem,
Antes que ele possa ouvir as pessoas chorar?
Sim e quantas mortes ele causará até ele saber
Que muitas pessoas morreram?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento

Sim e quantos anos pode existir uma montanha
Antes que ela seja lavada pelo mar?
Sim e quantos anos podem algumas pessoas existir,
Até que sejam permitidas a serem livres?
Sim e quantas vezes pode um homem virar sua cabeça,
E fingir que ele simplesmente não vê?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento

Fonte: Blog do Louremar Fernandes

Perseguição a Tiririca irrita até promotores

Do Consultor Jurídico O Estado de S. Paulo:

A insistência do promotor Maurício Ribeiro Lopes em tirar do palhaço Tiririca o mandato na Câmara dos Deputados com a tese do analfabetismo está irritando até mesmo os colegas de carreira. Comentários em um grupo de e-mails mostram que quase mil promotores já perderam a paciência com o colega, e estão pedindo que o Conselho Nacional do Ministério Público apure o que está acontecendo.

Deputado eleito Tiririca ao chegar para fazer teste no TRE-SP

Ontem Ribeiro requereu anulação da audiência realizada na última quinta feira, quando Tiririca foi submetido a um teste de escrita e leitura. Em um mandado, o promotor aponta “diversas nulidades” e pede a intimação da “esposa do acusado” para que ela diga como foi redigida a declaração de Tiririca à Justiça, anexada ao registro de candidatura, em que ele afirmou ser alfabetizado. No outro, questiona a competência do juiz eleitoral de primeiro grau (Aloísio Silveira) que fez a audiência.

Além da intimação da mulher de Francisco Everardo Oliveira Silva, nome verdadeiro do palhaço, o promotor pede novo depoimento de uma testemunha de defesa “sobre pontos controvertidos do laudo apresentado e que foram indeferidas pelo juiz”.

O promotor suspeita que Tiririca cometeu crime de falsidade ideológica – acredita que não foi o palhaço quem redigiu, de punho próprio, a declaração ao TRE. Quer que o acusado passe por perícia oficial por junta médica composta por profissionais de idêntica especialidade daqueles que subscreveram o laudo da defesa. Segundo Lopes, uma perícia estava agendada pelo Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo.

Reveja a propaganda do palhaço mais votado do país:

Fonte: Blog do Décio

Suely Silva Toda verdade de uma dama

“Suely é sinônimo de confiança, beleza, dedicação e companheirismo. Eu a amo.” Soliney Silva

Qualquer mulher pode se tornar uma dama, mas apenas algumas sabem se portar como tal. Essas se destacam em meio às outras e alcançam seu espaço pelo diferencial que apresentam, conquistando admiração, respeito e reconhecimento de todos. E não há quem entenda melhor de como ser uma verdadeira dama do que Suely Silva, esposa do prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva.

A primeira-dama da cidade de Coelho Neto agrega as melhores qualidades que uma mulher pode ter. A sensibilidade feminina que aflora em seu sorriso sempre radiante, não desmancha em frente ao trabalho, que desperta o lado batalhador de uma guerreira por excelência.

Consciente do papel que ocupa, Suely baseia suas atitudes em princípios sólidos e valores consistentes, sempre dedicando o seu melhor: seja para a família, para o marido ou para a população coelhonetense.

Sempre engajada em projetos e ações que favorecem o povo de sua cidade, Suely vai cumprindo seu dever não apenas como primeira-dama, mas, sobretudo, como cidadã consciente, que se importa com aqueles que a cercam.

Junto com o prefeito Soliney, Suely está cuidando muito bem da população de Coelho Neto, assim como cuida de sua família e de seus três filhos. Suely é uma mulher inigualável que sabe ser ao mesmo tempo, forte e determinada, sensível e amável.

E é assim que Suely vai desenhando o seu caminho, cheio de vitórias e conquistas, ainda que para isso seja preciso superar grandes barreiras. Ela é a prova de que não se deve desistir dos sonhos e objetivos que traçamos na vida, mesmo que as dificuldades apareçam ao longo do percurso.


Roseana e governadores do Nordeste apresentam revindicações a Dilma.

Brasília, Fortaleza, Salvador e Recife – Com prestígio em alta por ter garantido a segunda maior votação do Nordeste a Dilma Rousseff (PT), o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB-CE), estará na comitiva oficial para a viagem à África e Ásia, que inclui a presidente eleita. O governador leva na bagagem uma lista de pelo menos oito projetos que encabeçam as prioridades da agenda estadual. Algumas são obras já previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que somam R$ 31 bilhões de investimentos. Cid já pleiteava uma audiência com Dilma. E, ao invés disso, terá cinco dias com a presidente.

Roseana quer mais obras federais no Maranhão

Entre os empreendimentos estão obras regionais, como a transposição das águas do Rio São Francisco (R$ 2,9 bilhões) e a Ferrovia Transnordestina (R$ 5,4 bilhões). Em construção, as duas obras são fundamentais para garantir água e transporte para outros dois investimentos de porte no estado: a Refinaria Premium II (R$ 22 bilhões), com recursos da Petrobras, que não saiu do papel; e a Companhia Siderúrgica do Pecém, um empreendimento privado que funcionará no Complexo Portuário e Industrial do Pecém (CIPP). Entre os sócios, a Vale do Rio Doce e duas empresas sul-coreanas.

A governadora reeleita do Maranhão, Roseana Sarney, também tem um leque de reivindicações a serem apresentadas ao Palácio do Planalto. Respondendo por R$ 57,6 bilhões em investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), apenas 5% do total, Roseana quer mais obras federais nas áreas de transporte e energia, além do aumento do número de beneficiados pelo Programa Bolsa Família.

Entre os governadores eleitos ou reeleitos, Roseana se destacou pelo empenho em prol da candidatura de Dilma. No primeiro turno, o Maranhão deu 70,6% dos votos para a petista, a maior proporção estadual. No segundo turno, a performance foi ainda maior: 79%, perdendo apenas para a do Amazonas, onde Dilma teve 80% dos votos.

– A governadora se empenhou pessoalmente para eleger Dilma. Ela liderou a base política, com deputados estaduais, federais e senadores. Nos outros estados, o empenho dos governadores foi mais difuso – diz o deputado Gastão Vieira (PMDB-MA), ex-secretário estadual de Planejamento e Orçamento.

Ampliação do Bolsa Família

Na área social, a meta de Roseana é ampliar o número de beneficiários do Bolsa Família. Hoje são cerca de 800 mil famílias contempladas. O número pode crescer em até 200 mil, que estariam à margem do programa por problemas cadastrais. Outro objetivo é ampliar o número de famílias beneficiadas pelo Programa Viva Luz, o braço estadual do Luz para Todos.

Fonte: Blog do Décio Sá
De O Globo

Israel Ferreira no 4º Canta Lago Açu.

Em uma conversa descontraída, o secretário, que também faz parte do grupo Semeador, contou um pouco de sua vida, infância adolescência, e da satisfação de ser filho do deputado Costa Ferreira, dentre outros assuntos.

Rompendo na fé, ele vai muito além

Israel Nogueira Ferreira é filho de um dos maiores e mais brilhantes políticos do Estado do Maranhão, o deputado federal Costa Ferreira, que acumula em sua biografia 34 anos de vida pública, com dois mandatos de vereador e cinco como deputado federal pelo Estado do Maranhão. Criado em lar evangélico, Israel sempre teve uma profunda admiração pelos pais. Costa Ferreira e Eline estão casados há mais de 45 anos e durante todo esse período, o bom exemplo e a harmonia do lar sempre imperaram graças à sabedoria do casal em edificar um lar sobre a rocha.

O rebelde sem causa

Mesmo com todo o exemplo dos pais, o jovem Israel, assim como o filho pródigo, resolveu conhecer outros caminhos. No ápice da juventude, virou o que chamamos de playboy. Cabelos compridos, prancha de surf, futebol, boates, bebidas e mulheres era seu foco. Extremamente narcisista Israel só enxergava o exterior e a aparência para ele era tudo.

A profecia

O nome Israel significa: “Que reina com Deus”. Um dia, a sua mãe, inspirada por Deus, pronunciou a seguinte sentença: “Meu filho, você não nasceu pra ser jogador de futebol, surfista, nem um homem da noite. Eu pedi a Deus um filho pregador do Evangelho”. Essas palavras penetram no jovem mais do que qualquer espada cortante, penetrou até a divisão da alma e espírito e mudou radicalmente a vida de Israel. Quando chegou à igreja, ele aceitou a Cristo e resolveu larga tudo para simplesmente reinar com Deus.

O novo homem

Esposo de Sara e pai de Paulo Fernando (18), Rebeca (10), Raquel (8), Rute (2) Israel Ferreira hoje é um homem completamente transformado. A sua competência lhe rendeu o cargo de secretário de Minas e Energia do Maranhão. Além dessa que exerce com muita seriedade, Israel também está à frente da missão evangélica O Semeador, que existe há mais de 40 anos. Com a missão, ele leva a vários lugares do Brasil, especialmente no Maranhão, um forte ministério de louvor que conta ainda com um departamento de artes cênicas, coreografia e pregação do Evangelho, que tem se tornado preferência por onde passa. A receita, segundo Israel, para todo esse sucesso é a fé incondicional em Deus. Acreditar que ele pode tudo e aproveitar as oportunidades é o segredo para continuar sempre rompendo em fé.

Pr. Francisco Soares Raposo Filho Um Homem de Fé e Ação.

Líder da Assembléia de Deus em Bacabal, vice-presidente da instituição no Estado e capelão da Polícia Militar, o pastor Francisco Soares Raposo Filho conta com 27 anos de um ministério de muitas conquistas e grandes realizações em prol do Evangelho. Na visão do Pr. Raposo, o Evangelho deve cuidar do homem como um todo: corpo, alma e espírito, daí a importância da assistência social na igreja como forma de refletir o amor de Deus na vida das pessoas. Em entrevista exclusiva à revista CARAS E NOMES, Pr. Raposo fala sobre o trabalho social da igreja, o ministério de louvor, sua filha Quésia Raposo, do Festival Canta Lago Açu, entre outros assuntos.

CARAS E NOMES: Pastor Raposo, me fale sobre essa maneira revolucionária de pregar a palavra de Deus e também sobre o 4º Canta Lago Açu.

Pr. Raposo – A palavra de Deus, referente ao evangelho pleno significa o evangelho que cuida do homem no seu todo: corpo, alma e espírito.  Construção de templos é um dos objetivos, mas também assistir socialmente as pessoas. É um marco que tem se tornado como diz o Hino do Canta Lago Açu: uma tradição. O 4º Canta Lago Açu tem provado isso. As multidões de pessoas vindas para cá atraídas por esse movimento que Deus tem abençoado e tem de uma maneira especial usado o Pr. Mateus de Lago Açu.

CARAS E NOMES: Aqui acontecem apresentações belíssimas como grupo de irmãs acompanhadas por percussão, grupos de teatro. A igreja mudou muito nesse aspecto?

Pr. Raposo Sim. Porque a gente tem usado todos os meios lícitos para alcançar as pessoas. Nós não vamos lançar mão de meios ilícitos. A música sempre foi usada por Deus e hoje nós temos uma banda composta por irmãos e irmãs, temos uma banda de música formada por crianças, temos um professor pela Fundação Cultural da Assembléia de Deus em Bacabal, a Fundação Nova Aliança e temos um professor também de música ensinando violão, teclado, guitarra. Isso tudo para atender esse aspecto. Temos ainda coreografia, peças teatrais como você mesma viu, coisas de emocionar.

CARAS E NOMES – Pr. Raposo, como já foi falado, a igreja também trabalha com a questão social, como construção de casas para pessoas carentes, entre outras ações. Me fale desse magnífico trabalho filantrópico.

Pr. Raposo A fundação Nova Aliança nasceu com esse objetivo, conseguir meios para realizar essas ações. Até o momento temos feito só com as nossas forças, mas temos construído casas, levado assistência médica hospitalar, tiramos sempre pessoas para Teresina e São Luís sem ocupar o município. Trabalhamos também a questão de água, luz, remédio, além de mutirões sociais com médicos, dentistas, oculistas para atender as necessidades, mas o

trabalho corriqueiro a gente faz constantemente. A igreja investe todos os meses uma boa parte das suas rendas nesse particular.

CARAS E NOMES Como nasceu esse projeto?

Pr. Raposo – Eu tenho 27 anos de pastor e a gente sempre fez esse trabalho. Agora com mais intensidade aqui em Bacabal, pois a igreja é maior e tem mais condições. Deus também tem nos dado. Quando a gente recorre às autoridades nunca recebemos um não pelo trabalho sério que temos feito e porque começou como eu disse no início, com evangelho pleno que visa cuidar do ser humano como um todo. Nós não só pensamos na parte espiritual, mas na parte social, pois a Bíblia manda auxiliar os santos nas suas necessidades.

CARAS E NOMES Pastor me fale agora da evolução do Canta Lago Açu.

Pr. Raposo – O pastor Matheus é uma pessoa muito dinâmica e eu acho que posso dizer assim: a evolução do Canta Lago Açu se deve primeiramente à mão de Deus estendida. Em segundo lugar o talento do pastor Matheus, que consegue arregimentar as massas. Como ele mesmo diz nas suas palavras, até os católicos vestem a camisa. Porque com certeza acredita no trabalho que ele está fazendo. Deus tem dado a ele a graça diante dos Seus olhos e dos homens e quando o líder é querido o povo vai, acompanha e acredita. Ele tem uma prestação de contas rigorosas. Não deixa passar um centavo e faz uma administração transparente e faz o pessoal saber que é uma coisa séria e coopera com os trabalhos sérios.

CARAS E NOMES Como é ser pai de uma cantora como a Quésia, que canta e encanta as pessoas que a escutam, além de ser uma filha exemplar.

Pr. Raposo – Me sinto lisonjeado, porque quando Quésia nasceu a 1ª coisa que eu fi z foi comprar um som muito simples. Muito rústico e comprar naquela época LPs de uma cantora mirim que não lembro mais o nome dela. A gente comprou esse LP pra “Quezinha” começar a ouvir, e de repente a Quésia desponta com muita simpatia agradando ao povo. Só em Bacabal vendemos mais de 1.000 CDs, no lançamento do CD o templo da igreja estava superlotado de pessoas crentes e não crentes. É bom a gente ver que ela é uma pessoa querida mesmo e isso nos deixa lisonjeado e muito grato a Deus, principalmente no caráter que Ele lapidou na Quésia. É uma pessoa mesmo de caráter ilibado.

CARAS E NOMES A Assembléia de Deus perdeu recentemente o seu maestro (irmão Orlando Alencar) foi uma perda muito grande?

Pr. Raposo – Orlando Alves Graça de Alencar! Eu tive o privilégio de morar parede e meia com ele, Deus me deu essa e tive também o privilégio de acompanhá-lo na sua eternidade. Estive na UTI num momento muito especial quando sentimos a presença de Deus e embora nos sintamos conformados por saber que irmão Orlando está com Deus, não tenho dúvida nenhuma, na verdade foi uma perda irreparável, porque Orlando é história.Os Alencar são história, uma família de pastores e líderes. Orlando foi fundamental para o crescimento da Assembléia de Deus em Bacabal.

CARAS E NOMES O que representa a pessoa do pastor Boa Ventura para a Assembléia de Deus de Bacabal?

Pr. Raposo – Eu vou usar as palavras que eu disse há muito tempo: “Pisar a onde o Boa Ventura pisou é muito tranqüilo. Porque se sabe que vai estar pisando num terreno firme”. Um homem tão sábio como o Pr. Boa Ventura não pisava em areia movediça, geralmente pisava em terreno firme. E o que nós temos encontrado é uma história de emocionar, de fazer a gente louvar a Deus. Então, Boa Ventura é uma reserva moral, cultural e, sobretudo, espiritual dentro de Bacabal, conhecido e respeitado não só pelos evangélicos mais pelas autoridades e por todos.

CARAS E NOMES – Pr. Raposo, a revista CARAS E NOMES agradece por esse momento tão gratificante.

Pr. Raposo – Eu que agradeço à CARAS E NOMES. Já conheço todas as edições. É uma revista muito boa, parabéns, eu não sou da área, mas pela experiência que a gente tem já dá para perceber o que é bom e o que é ruim. CARAS E NOMES é uma revista boa, espero que continue. Deus abençoe e que a revista continue sendo CARAS E NOMES.

Curiosidade: Homens também fingem na hora H

As mulheres não são as únicas que fingem na cama, mostra um estudo publicado na revista “Journal of Sex Research” deste mês. Cerca de 25% dos homens já mentiram sobre o orgasmo durante o ato sexual para encerrar o sexo rapidamente. A pesquisa, feita com quase 200 estudantes da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, indica que as pessoas preferem fingir que estão sentindo prazer a magoar o parceiro.

Outros estudos já indicaram que pelo menos dois terços das mulheres já fingiram o orgasmo ao menos uma vez na vida. Mas, como seria mais difícil para os homens fingirem por causa da ejaculação, poucas pesquisas trazem dados concretos sobre as mentiras masculinas durante o sexo.

No novo estudo, feito com 180 homens e 101 mulheres, os participantes tiveram que responder a um questionário sobre suas vidas sexuais. Além de ter que revelar se tinham ou não fingido um orgasmo alguma vez na vida, os participantes tinham que dar detalhes sobre sua experiência sexual. O resultado é curioso. Homens que fingiam um orgasmo costumavam ter mais experiência sexual do que aqueles que nunca fingiam. Também costumavam sair com mais mulheres e estavam mais satisfeitos sexualmente. A explicação dos pesquisadores é que, justamente por conhecerem mais o sexo feminino, preferiam fingir do que revelar que o sexo estava ruim.

Fonte: Imirante.globo.com/namira/notícias

Zé Gerardo ganha causa de R$ 18 milhões da Volks

Em primeira mão às 20h14. A Volkswagen do Brasil não dá sorte mesmo no Maranhão. Depois do imbroglio Alessandro Martins, um velho fantasma voltou a assombrar a montadora comanda por Thomas Schmall.

O ex-deputado José Gerardo de Abreu ganhou uma indenização milionária da Volks. Algo em torno de R$ 18 milhões. O processo é decorrente da denúncia da época da CPI do Narcotráfico, em 1999. Na ocasião, o ex-deputado foi acusado de adulterar os chassis dos ônibus de suas empresas.

Durante a CPI, ele culpou a Autolatina pelo problema. A Autolatina foi uma joint-venture formada entre a Ford e a Volkswagen nos mercados brasileiro e argentino, entre 1987 e 1996.

José Gerardo ganhou a causa e os cerca de R$ 18 milhões. Ele tem outra questão com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 40 milhões. Já recusou um acordo para fechar por R$ 20 milhões.

Uma de suas primeiras providências foi comprar um apartamento no Two Towers, onde curiosamente mora Alessandro Martins e muitos endinheirados do Maranhão. Um imóvel no local custa cerca de R$ 4 milhões.

Alguns desses moradores são políticos, como o prefeito Humberto Coutinho (Caxias) e o ex-deputado Remi Trinta. Agora eles estão revoltados como o novo inquilino. Muitos dizem que irão abandonar o prédio.

Em entrevista ao blog em agosto do ano passado, uma das poucas que concedeu após deixar a prisão e virar evangélico, José Gerardo afirmou: “A humanidade é podre, é ruim, é perversa. Ruim é quem não está preso”.

E completou: “Era mulherengo demais, mas passei 8 anos sem manter relações sexuais. Minha prisão foi política. Fui cassado por causa de faltas na Assembléia. Não peço o mal para ninguém. Peço, senhor o abençoe, mas faça justiça”.

Fonte: Blog do Décio

‘Roseanistas’ aprovam contas de Jackson na Assembléia

Com apoio de aliados da governadora reeleita Roseana Sarney (PMDB), a Assembléia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (17), os projetos de decreto legislativo de números 019/2010 e 020/2010, referentes ao exercício financeiro do Governo do Estado, nos anos de 2007 e 2008.

A prestação de contas, do governo de Jackson Lago, já havia passado pela Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização do Legislativo Estadual. A comissão é presidida pelo deputado Carlos Braide (PMDB) e tem como vice-presidente a deputada Cleide Coutinho (PSB). Integram ainda a Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização, os deputados Jura Filho (PMDB), Joaquim Nagib Haickel (PMDB) e Chico Leitoa (PDT).

O governo Jackson Lago foi um dos mais corruptos da história do Maranhão. O próprio governador foi cassado acusado de corrupção eleitoral. Ele está indiciado na Operação Navalha, da Polícia Federal, acusado de ser o “chefe maior” de uma quadrilha que desviou pelo menos R$ 24 milhões do erário.

Além disso, vários de seus auxiliares foram investigados pelo governo Roseana e denunciados à Justiça por uma série de crimes, principalmente desvio de recursos públicos.

(Com informações da Agência Assembléia).

Fonte: Blog do Décio

PI teve maior crescimento econômico do país

O Piauí é o estado que teve o maior crescimento econômico em 2008. Segundo dados divulgados hoje (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do estado nordestino teve crescimento de 8,8% de 2007 para 2008. A expansão se deve principalmente a resultados positivos na agricultura, com destaque para a cultura de soja.

Apesar disso, o Piauí continua sendo a quinta menor economia do país e tendo o menor o PIB per capita (dividido pela população) do país: R$ 5.372,56.

Além do Piauí, os estados com maior crescimento econômico foram o Ceará (8,5%), Goiás (8,0%), Mato Grosso (7,9%), Espírito Santo (7,8%) e Roraima (7,6%). Já os estados com menor aumento do PIB foram Sergipe (2,6%), o Rio Grande do Sul (2,7%), Amapá (2,9%), Santa Catarina (3,0%) e Rondônia (3,2%).

Em 2008, durante o governo Jackson Lago (PDT), o Maranhão ficou na 18ª posição com R$ 38,487 bilhões. O crescimento real foi de 4,4%, o 18º maior no país no período.

As dez maiores economias do Brasil continuam sendo os estados de São Paulo, com 33,1% de participação no total do PIB, do Rio de Janeiro (11,3%), Minas Gerais (9,3%), do Rio Grande do Sul (6,6%), Paraná (5,9%), de Santa Catarina (4,1%), da Bahia (4,0%), do Distrito Federal (3,9%), de Goiás (2,5%) e Pernambuco (2,3%).

Na lista das dez maiores economias, a única novidade foi a troca de posições entre a Bahia e Santa Catarina. O estado do Sul, que era a sétima economia brasileira em 2007, passou a ser sexta no ano seguinte. O estado nordestino caiu uma posição.

(Com informações da Agência Brasil).

Fonte: Blog do Décio


Doença faz mulher de 61 anos ter pele de 40

Susan Johnson, cujo corpo produz colágeno em excesso, exibe pele lisa e sem rugas aos 61 anos de idade.

Por causa da doença, Susan Johnson tem fortes
dores e inchaço nas juntas. (Foto: BBC)

Um distúrbio responsável pela produção de colágeno em excesso fez com que uma britânica de 61 anos tenha a pele de uma mulher de 40 anos.

Moradora de Colchester (leste da Inglaterra), Susan Johnson – cujo caso foi revelado pelo jornal “Daily Gazette” – sofre de uma rara doença chamada esclerodermia.

O distúrbio, que provoca um endurecimento anormal da pele, com perda de flexibilidade e mobilidade, ocorre quando o corpo produz colágeno (a proteína que nos faz parecer jovens) além da conta.

Muitas mulheres gastam milhares de reais em injeções de colágeno para melhorar o aspecto de sua pele e de seus lábios. A proteína também está presente em boa parte dos cremes antienvelhecimento.

Mas, embora o distúrbio deixe Johnson com pele firme no rosto, mãos, pescoço e pés, ele também causa fortes dores e o inchaço de suas articulações.

“Não tenho nenhuma pele solta nos meus braços, então carregar sacolas ou fazer compras é muito doloroso, e não tenho forças neles para me levantar da banheira”, disse ela ao “Daily Gazette”.

“Mesmo descascar uma batata pode ser difícil, já que os meus dedos são dobrados.”

Clima úmido ou frio
Segundo Johnson, suas dores se intensificam ainda mais quando o clima está úmido ou frio. Ela conta que descobriu a doença no último inverno, quando a temperatura caiu e seus dedos começaram a formigar, além de ficarem azulados e avermelhados. Inicialmente, os médicos acharam que Johnson sofria do fenômeno de Raynaud, distúrbio que impede que o sangue alcance os dedos das mãos e dos pés com a mudança de temperatura. Mas, após passar por exames num hospital em Londres, ela foi diagnosticada com esclerodermia. Os sintomas do distúrbio que acomete Johnson são semelhantes ao do reumatismo, mas a esclerodermia pode também afetar órgãos internos. No caso da britânica, porém, só a pele foi afetada.

“Tenho 61 e digo ao meu marido, Keith, que parece que ele está casado com uma mulher de 30 anos”, diz ela.

Tratamento
Para tratar a doença, que afeta três vezes mais mulheres do que homens, Johnson recorre diariamente a esteróides, remédios para circulação sanguínea e imunossupressores. Não há causas conhecidas para a esclerodermia, mas sabe-se que ela não é contagiosa nem hereditária e que costuma se manifestar entre os 25 e os 55 anos. Por enquanto, ela não tem cura, apenas um tratamento que alivia os seus sintomas.

Fonte: globo.com

Após 8 anos, irmãos de Lula mantêm vida modesta

Da Folha de S.Paulo:

São Paulo – Vavá tinha 108 canários do reino, hoje não resta nenhum. O motivo: os ratos de telhado que invadiam o viveiro do seu sobrado na periferia de São Bernardo do Campo, Grande São Paulo. A casa simples onde mora Vavá, ou Genival Inácio da Silva, irmão do presidente Lula, é a mesma há 36 anos.

Às vésperas do segundo turno da eleição, ele conversou por uma hora com a Folha. De início, gritou para a mulher, que atendeu o portão, que não queria papo. Mas logo cedeu e convidou a reportagem a entrar.

Vavá, um dos seis irmãos vivos de Lula, no terraço de sua casa, em São Bernardo (SP)

Primeiro falou na apertada sala (5 m²), decorada com móveis tipo Casas Bahia, azulejo barato, uma TV grande e três quadros: uma foto oficial do presidente (com o autógrafo “Para o meu querido irmão Vavá, um abraço do Lula”); um retrato em preto e branco da mãe, dona Lindu; e um quadro bordado de uma mulher-anjo.

Depois, no terraço do primeiro andar nos fundos da casa, onde havia a criação, contou que os ratos arruinaram os canários e ele foi forçado a dar os que restaram. Personagem do noticiário em 2007 quando foi indiciado pela Polícia Federal por tráfico de influência e exploração de prestígio, na Operação Xeque-Mate (que investigou máfia de caça-níqueis), Vavá foi excluído da denúncia do Ministério Público. “Os caras pensam que a gente é milionário, quebraram a cara. Desmoralizam você, te jogam no lixo. Se não tiver cabeça, acabou.”

Aposentado como supervisor de transporte da Prefeitura de São Bernardo, pouco sai de casa. Ainda se ressente de seis cirurgias nos últimos anos (no fêmur e na coluna).

Dureza

A poucos dias de Lula deixar a Presidência, após oito anos no cargo, os seus seis irmãos vivos moram em situação semelhante à de Vavá, alguns com maior dureza. O primogênito, Jaime, 73, vive numa periferia pobre de São Bernardo, acorda diariamente às 4h30 e vai de ônibus para o trabalho, numa metalúrgica na Vila das Mercês, zona sul de São Paulo. Marinete, 72, a mais velha das mulheres, que foi doméstica na juventude e hoje não trabalha, é vizinha de Vavá.

Quando a Folha o entrevistava, ela surgiu no terraço dos fundos do seu sobrado, colado ao dele, para checar um contratempo. “Não tem água. Acabou a água da rua e estou sem água”, queixou-se. “Marinete do céu, nenhuma das duas [da rua ou do tanque]?”, questionou Vavá. O fotógrafo Lalo de Almeida subiu no muro para checar o registro da caixa d’água. “Ó o sujeito… Ah, você não vai subir, não. Filhinho de papai, não sabe subir em muro”, gracejou Marinete.

Vavá, 71, é o terceiro. É seguido por Frei Chico (José Ferreira da Silva), 68, o responsável por introduzir Lula no sindicalismo. Metalúrgico aposentado, Frei Chico recebe ainda uma indenização mensal de R$ 4.000 por ter sido preso e torturado na ditadura. Presta assessoria sindical e mora em São Caetano.

Maria, a Baixinha, 67, e Tiana (cujo nome de batismo é Ruth), 60, a caçula – Lula, 65, está entre as duas -, completam a família. A primeira vive no mesmo bairro que Vavá e Marinete e não trabalha; Tiana, merendeira numa escola pública, mora na zona leste de São Paulo. Esses são os sobreviventes dos 11 filhos de dona Lindu com o pai de Lula, Aristides – que teve vários outros filhos com outras mulheres.

Saúde

Todos os irmãos do presidente Lula têm problemas de saúde. Jaime e Maria enfrentaram cânceres. Frei Chico é cardíaco. Vavá tem complicações ósseas. Marinete está com uma doença grave que os irmãos não revelam. “Só tem o Lula bom ainda”, afirma Frei Chico.

Os parentes dizem não receber auxílio financeiro do presidente e não se queixam disso. “Ele não foi eleito presidente para ajudar a família. Seria ridículo se desse dinheiro”, declara Vavá. “Não tem o que dizer. O Lula tem a vida dele, temos a nossa. Ainda posso trabalhar e trabalho”, diz Jaime.

Frei Chico conta estar aliviado com o fim do mandato de Lula na Presidência. Ele acredita que vai cessar o assédio aos irmãos em busca de atalhos até o Planalto. “Para nós, só tem a melhorar. Vamos ficar mais tranquilos em relação à paparicagem. É muita gente enchendo o saco, gente que achava que a gente podia fazer alguma coisa”, afirma.

Os irmãos não têm ilusão de que, ao deixar Brasília, Lula seja assíduo nas reuniões familiares. “Estamos envelhecendo, a família vai chegando ao fim e assumem os filhos e sobrinhos, a família lateral”, diz Vavá.

O consolo é pensar que o irmão famoso estará mais perto. “Ele disse que não vê a hora de voltar [para São Bernardo] para descansar um pouco. Ele está muito cansado. O Lula tem trabalhado muito”, afirma Marinete.

Fonte: Blog do Décio

Reinaldo Coelho o Retrato da Juventude

Francisco Reinaldo Coelho de Sousa nasceu na cidade de Pastos Bons Maranhão. Como todo garoto de interior, sempre teve uma vida pacata ao lado dos pais, o fabricante de cachaça Raimundo Martins Sousa e a vereadora Aracy Soares Coelho de Sousa e das irmãs Maria Dalva Coelho de Sousa e Francisca Áurea Coelho de Sousa. Formado em Direito pelo Ceuma, ele adora sair com os amigos, não dispensa um bom livro e tem a simplicidade como maior virtude. Criado no povoado por nome Alegria, na cidade de Pastos Bons, ele não nega suas origens e mantém a humildade proveniente da índole e do caráter que sempre teve. Reinaldo, como é conhecido é sobrinho do prefeito Dr. Hilton Gonçalo, de Santa Rita, e do ex- refeito Dr. Elisabeth, de Pastos Bons. Com sangue político correndo nas veias, ele considera a família base de tudo em sua vida e tem verdadeira admiração pela tia Dona Naíla, que sempre o tratou como filho e foi uma das responsáveis pelo seu crescimento profissional. Aos 26 anos de idade e com muitos planos para o futuro, Reinaldo é o retrato da nossa juventude, que não apenas aspira, mas que também corre atrás de seus sonhos e que procura fazer da vida um encanto a cada minuto e das experiências uma ponte para o tão sonhado sucesso.

Soliney Silva na Revista Caras e Nomes.

Nascido em São João, município do Piauí, filho de caminhoneiro, que se tornou um dos grandes empresários do setor de transporte no Piauí, Soliney Silva é casado com Mara Suely, pai de Soliney Filho, Marcelo e Bruno. Chegando à cidade de Coelho Neto na década de 80, onde atuou como empresário no ramo de transporte coletivo, esse homem, escolhido pelo destino, entrou para a política para poder ajudar os mais pobres e na primeira se elegeu a vereador. Vendo seu nome crescer, isso pelo trabalho que desenvolveu como parlamentar municipal, se viu obrigado a dar maiores saltos e se candidatou a deputado estadual e também foi eleito. Reeleito por mais duas vezes, Soliney não se contentou em olhar seu povo de longe e como nordestino que é, acostumado com a labuta, arregaçou as mangas da camisa e se candidatou a prefeito de Coelho Neto. Cumprindo a sua rotina de vencedor foi mais uma vez eleito. A revista Caras e Nomes procurou Soliney e, simples, com a tranqüilidade do sertanejo que vê a chuva cair, falou de sua vida, de sua luta, de suas glórias, dos apoios, da gestão, dos amigos políticos, dos projetos, do presente e principalmente do futuro. Curtam esta entrevista, que na verdade é um relato daquele que nasceu para brilhar e começou por nascer na terra onde o sol é mais brilhante.

CARAS E NOMES – Prefeito Soliney, pela primeira vez ti vemos a oportunidade de ver o Senhor discursando, falando em emoção, equilíbrio, em prestação de contas. Esse povo de Coelho Neto, que o senhor conhece tão bem, por muito tempo votou em outro grupo e hoje lhe fez o novo mandatário. Como foi superar esses obstáculos e se eleger na sua cidade?

SOLINEY – Em primeiro lugar, eu cheguei em Coelho Neto ainda muito jovem, como empresário de transporte coletivo na década de 80, e trabalhando, sempre visando ajudar as pessoas e ter nesse trabalho uma forma de sustentar minha família, entrei na política também muito novo, com apenas 20 anos de idade, quando me elegi vereador. Hoje, depois de passar pela Assembléia Legislativa, três mandatos de deputado estadual, eu me elegi prefeito de Coelho Neto.

CARAS E NOMES – Quando o senhor se candidatou a prefeito, o senhor carregava algum objetivo?

SOLINEY – De certa forma sim, me candidatei pra dar uma parcela de contribuição significativa, porque essa é uma população que tem uma esperança muito grande e precisa muito de uma administração voltada para o coletivo. O que faltava em Coelho Neto era isso, uma administração que pudesse priorizar todos os setores da sociedade e é isso que a gente busca fazer, uma administração séria, uma administração competente, sem perseguições, sem picuinhas políticas e trabalhando como o todo em prol de toda a população, sem nenhum rancor e mostrando para esse povo que com um pouco de criatividade se pode realizar uma boa administração.

CARAS E NOMES – Quem é Soliney por Soliney?

SOLINEY – Eu nasci em uma cidade no sul do Piauí chamada São João. Meu pai, um homem muito trabalhador, era caminhoneiro, que venceu na vida pelo trabalho. De caminhoneiro tornou-se um grande empresário no Piauí com transportes coletivos. Nós somos a família pioneira nesse ramo e temos empresas de ônibus em Teresina.

CARAS E NOMES – Que lição o senhor traz do seu pai?

SOLINEY – Meu pai só fazia as coisas pensando no melhor, sempre fez o que tinha de ser feito, com correção, com respeito às pessoas e acima de tudo com muita humildade. Isso eu aprendi, então é dessa forma que eu administro, é dessa forma que eu faço política, com seriedade, empregando bem os recursos públicos e com isso nossa cidade vem dando um exemplo de administração.

CARAS E NOMES – E quanto às situações adversas que o senhor encontrou?

SOLINEY – Quando assumimos o município, existia uma desordem administrativa muito grande, a prefeitura não tinha nada, não tinha sequer computador. As escolas caindo, a saúde não existia, a população de Coelho Neto quando precisava de algum atendimento tinha que se deslocar até Teresina. Então pensando no bem-estar da minha população, nós assumimos e uma das áreas que mais investimos dentro desse um ano e cinco meses de mandato foi na saúde, porque através da saúde, bem administrada, você consegue dar maior dignidade à população.

CARAS E NOMES –Teresina sempre recebeu pacientes de todo o Maranhão. Coelho Neto por ser tão perto, não é diferente. O senhor achou a cura para a saúde do seu município?

SOLINEY – A saúde é uma das áreas mais críticas, onde o poder público tem que atuar, porque a pessoa quando procura o sistema de saúde pública, é porque está realmente precisando, não tem condições de pagar um médico. Então, pensando nisso, criamos toda uma condição para que as pessoas tenham um bom atendimento.

CARAS E NOMES – Cite-nos algumas dessas melhorias?

SOLINEY – Nós arrendamos e climatizamos o hospital, reformamos, ampliamos e construímos vários postos de saúde, equipamos todos, adquirimos várias ambulâncias com recursos próprios para o município, fizemos a brinquedoteca para as crianças que estão internadas para que possam ter melhores dias durante o seu tratamento. Fizemos o gabinete odontológico, o plantão odontológico para aquelas pessoas que têm problemas dentários durante o final de semana. Na madrugada nós temos todos os postos de saúde funcionando adequadamente, com medicamentos, com médicos, os profissionais do Programa da Família, visitando as famílias na zona rural. Nos bairros, o Agente Comunitário de Saúde percorrendo todas as casas, buscando os pacientes com problemas mentais, de hipertensão, de diabete, outros problemas crônicos para que se tenha uma informação precisa e se possa resolver de imediato a situação dessas pessoas com entrega regular de medicamentos.

CARAS E NOMES – É certo que Coelho Neto hoje é um exemplo em saúde pública, com solução em um grande número de casos. E aqueles que não dão pra resolver por aqui?

SOLINEY – Quando o município não consegue resolver o problema, mesmo assim esse paciente não é abandonado. É feito um agendamento fora, e nós damos o dinheiro do TFD – Tratamento Fora do Domicilio, o transporte para que possa fazer esse exame, essa consulta, ou essa cirurgia. Então são várias coisas que nós fizemos durante esse tempo.

CARAS E NOMES – Sabemos que foram comprados vários aparelhos, todos com tecnologia de ponta, inclusive um tomógrafo, fale-nos dessa aquisição?

SOLINEY – Nós compramos e acabamos de receber tomógrafos, mamógrafos, aparelhos de raios x, aparelhos de ultrasom, vários equipamentos de primeiro mundo. Esses serviços implantamos em nossa cidade para que nossos profissionais médicos possam, com todas as condições, fazer um diagnóstico mais rápido para nossa população, tudo isso dentro da nossa casa, dentro do nosso município, sem que as pessoas precisem se deslocar para outra cidade, para outro Estado. Estão isto pra mim é um prazer, é uma satisfação muito grande estar proporcionando isso pra minha população.

CARAS E NOMES – No seu discurso, o senhor afirmou que paga o maior salário do Brasil aos professores?

SOLINEY – Eu acho que o professor tem de ser muito valorizado, porque é uma categoria que eu considero como um segundo pai, como uma segunda mãe, porque ele passa a maior parte do tempo com os nossos filhos e ele realmente é quem prepara as nossas crianças, os nossos jovens pra serem alguém na vida, pra ter um futuro melhor. Então ele tem que ter um bom salário, em dia, para que possa dar uma boa educação, pra que possa se dedicar exclusivamente à educar, então é nesse pensamento que estamos valorizando o professor.

CARAS E NOMES – E o maior salário?

SOLINEY – Logo que assumi, aumentei o salário dos professores, a data base que era 1º de maio, eu antecipei o aumento para 1º de janeiro de 2010, e com isso eu estou pagando o maior salário do Brasil e espero ainda poder aumentar mais, melhorar ainda mais, não só o salário dos professores, mas de todos os profissionais da educação, principalmente dando condições dignas com construção de prédios, salas de aula, com mais conforto para as crianças, para os jovens, e com isso dar condições aos professores, para que os jovens aprendam e tenham realmente um ensino qualificado, pra que eles possam sair do ensino fundamental, entrar no ensino médio e daí tentar um vestibular e ter um nível superior e um emprego de qualidade e é isso que estamos fazendo e isso não se faz sozinho, se faz com prefeitura junto com a Secretaria de Educação, em parceria com todos os professores, profissionais da área da educação. Isso eu estou valorizando e vou continuar a valorizar.

CARAS E NOMES – No seu município tem muitas comunidades distantes? Para essas crianças, qual foi a sua providência?

SOLINEY – Nós acabamos de adquirir quinze ônibus seminovos, com recursos próprios para que o município dê para as crianças e os jovens da zona rural um certo conforto. Quando nos assumimos, eram ônibus com mais de trinta anos de uso, precários, alugados. Ficamos muito preocupados pensando o que seria se um desses ônibus sofrer um acidente com vítimas. Pensando nisso foi que adquirimos essa frota, todos com apenas cinco anos de uso, tudo isso para que os pais tenham a segurança e a certeza de que seus filhos sairão de casa pela manhã e voltarão.

CARAS E NOMES – Prefeito Soliney, tanto na parte técnica como na parte política, o senhor tem se saído muito bem. O senhor vai continuar como prefeito fazendo pelo seu povo, vai seguir outros caminhos? O que diz o seu coração?

SOLINEY – Nós queremos fazer muito mais, só ainda não realizamos tudo que nós queremos porque sabemos que os recursos são escassos, os recursos são poucos, mas eu espero fazer nos meus quatro anos de mandato tudo aquilo que os meus adversários não conseguiram fazer nos últimos doze anos, porque tiveram condições, tiveram recursos para isso, mas eu não sei por qual motivo não fizeram e nós em apenas quinze meses de administração fizemos na Saúde mais do que os doze anos deles. Já recuperamos 300 quilômetros de estradas vicinais que há doze anos não tinha tido sequer um paliativo, e isso é bom para as pessoas que moram na zona rural, que também merecem um tratamento adequado.

CARAS E NOMES – O senhor tem algum projeto de urgência?

SOLINEY – Nós esperamos muito mais nesses dois anos e meios. Iremos buscar recursos junto a Caixa Econômica Federal para a construção de casas populares, estamos concluindo a duplicação da avenida que dá acesso à cidade. Será o nosso cartão postal. São 5,3 quilômetros de avenida duplicada e toda iluminada.

CARAS E NOMES – Para deputado, o senhor  foi votado em muitos municípios e poderia ser candidato a prefeito em qualquer outro. O que lhe trouxe a ser prefeito de Coelho Neto?

SOLINEY – Eu apenas nasci no Piauí, pois eu me considero um maranhense, principalmente coelho-netense. Eu fui recebido de braços abertos pela população de Coelho Neto, é por isso esse meu grande amor por essa cidade, onde eu constituí minha família, minha esposa é filha da terra, meus filhos também e é por isso essa minha paixão, não só pela cidade, mas também pelo povo do Maranhão, povo que me acolheu, que me deu três mandatos de deputado estadual. Então com esse mandato de prefeito, dando tudo de mim, pra fazer uma boa administração, uma boa gestão, eu que já tenho experiência na iniciativa privada, estou muito à vontade para ajudar aquela população que tanto precisa.

CARAS E NOMES – O senhor é um político de grande expressão, era deputado pela terceira vez, se candidatou a prefeito, foi eleito. O que vem mais por aí?

SOLINEY – É como eu já disse, eu tenho uma grande paixão por Coelho Neto, pela população, principalmente pelo povo mais carente, pelo povo mais pobre da cidade, esse povo que bem me recebeu, que me deu um mandato de vereador. Eu fui o deputado mais votado daquela cidade durante três mandatos, sempre com votações expressivas.

CARAS E NOMES – O senhor se lembra desses números?

SOLINEY – Na última eleição eu tive 10 mil votos só em Coelho Neto, e em todo o Estado eu tive mais de 50 mil, então eu realmente tive o apoio popular, o povo pediu e eu aceitei esse desafio de dar a minha parcela de contribuição à população que já tanto me retribuiu, me elegendo diversas vezes a deputado estadual. Então agora eu estou retribuindo com o meu trabalho para melhorar a situação da população de Coelho Neto.

CARAS E NOMES – Nesse seu mandato de prefeito, vai dar pra fazer tudo que foi planejado?

SOLINEY – Sabemos que ainda precisa ser feito muito, estamos lutando ainda pra melhorar, mas da forma como nós encontramos a prefeitura, como nós encontramos a cidade, acho que foi um impulso muito grande nesse meu governo, recuperamos quase todas as ruas da cidade que estavam esburacadas e intrafegáveis. Estou calçando praticamente todos os bairros da cidade, e como eu já disse, recuperamos todas as estradas vicinais. Estamos recuperando a iluminação pública, investindo muito na educação, reformamos todas as escolas da zona urbana e da zona rural e equipamos com carteiras, com bebedouros, cozinha, fogões, merenda escolar de ótima qualidade. Pagamos o servidor religiosamente em dia, pagamos o melhor salário do Brasil.

CARAS E NOMES – Um povo que trabalha, também precisa de lazer, de cultura, de esporte. O senhor pensou nesses itens?

SOLINEY – Na área de lazer e cultura fizemos um grande investimento, começamos com um Carnaval belíssimo. Na festividade do Dia das Mães teve várias premiações, o Dia do Trabalhador nós patrocinamos, a festa junina, o festejo da padroeira da nossa cidade, o aniversário da cidade, Natal, réveillon, enfim, todas as datas nós procuramos, não só realizar, fazer obras, trabalhar administrativamente, mas também dar um pouco de lazer aos nossos jovens, aos nossos munícipes, para que possam ter momentos de descontração.

CARAS E NOMES – Sabemos que em sua vida pública o senhor já passou por várias dificuldades, recebeu oposições até mesmo do inesperado. O que lhe deixa temeroso?

SOLINEY – Eu estou no quinto mandato e já me acostumei a esses desafios, então eu não ligo muito para essa questão de opositores, porque eu procuro fazer a minha parte, os outros é que têm que fazer a sua, pois a vida política, todos os dias, é um momento difícil. Temos que matar um leão todos os dias pra poder administrar, porque a política não é só flores, também tem as críticas e também temos que conviver com elas e eu vivo plenamente com isso, porque eu procuro acertar, ouvindo as críticas, as sugestões e procurar fazer  bem o meu trabalho. Então é dessa forma que eu faço política, é dessa forma que eu administro, seguindo o meu coração, seguindo aquilo que eu acho que é ético, que está dentro dos padrões. Eu não me importo com o que os adversários dizem, porque adversário está aí para criticar.

CARAS E NOMES – Além de adversários, como o seu próprio irmão, o senhor tem inimigos? SOLINEY – Eu não tenho inimizades, todos aqueles que são meus adversários, depois que me conhecem viram meus amigos. A prova agora é meu irmão, que eu gosto muito e nunca tivemos problemas particulares. Político sim, porque é uma questão de espaço, ele achava que podia ser candidato, eu achava que não era o momento, mas eu acho que hoje ele está preparado para ganhar uma eleição.

CARAS E NOMES – Diga-nos um momento de grande realização desse homem que é Soliney?

SOLINEY – De todos os mandatos que eu tive, o momento mais marcante foi a minha vitória de prefeito, quando saiu o resultado senti uma emoção muito forte e agora é procurar trabalhar para mostrar à população de Coelho Neto, assim como para a população do Maranhão, que eu, apesar de jovem, 39 anos de idade, com essa experiência que tenho posso fazer um grande mandato e quem sabe na frente buscar outros mandatos a nível estadual.

CARAS E NOMES – Como é seu relacionamento com a governadora Roseana Sarney?

SOLINEY – A governadora Roseana tem ajudado muito a nossa administração, nós estamos fazendo grandes parcerias no município e tanto eu como a população só temos a agradecer a governadora e no momento certo iremos retribuir essa ajuda.