Curiosidade: Homens também fingem na hora H

As mulheres não são as únicas que fingem na cama, mostra um estudo publicado na revista “Journal of Sex Research” deste mês. Cerca de 25% dos homens já mentiram sobre o orgasmo durante o ato sexual para encerrar o sexo rapidamente. A pesquisa, feita com quase 200 estudantes da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, indica que as pessoas preferem fingir que estão sentindo prazer a magoar o parceiro.

Outros estudos já indicaram que pelo menos dois terços das mulheres já fingiram o orgasmo ao menos uma vez na vida. Mas, como seria mais difícil para os homens fingirem por causa da ejaculação, poucas pesquisas trazem dados concretos sobre as mentiras masculinas durante o sexo.

No novo estudo, feito com 180 homens e 101 mulheres, os participantes tiveram que responder a um questionário sobre suas vidas sexuais. Além de ter que revelar se tinham ou não fingido um orgasmo alguma vez na vida, os participantes tinham que dar detalhes sobre sua experiência sexual. O resultado é curioso. Homens que fingiam um orgasmo costumavam ter mais experiência sexual do que aqueles que nunca fingiam. Também costumavam sair com mais mulheres e estavam mais satisfeitos sexualmente. A explicação dos pesquisadores é que, justamente por conhecerem mais o sexo feminino, preferiam fingir do que revelar que o sexo estava ruim.

Fonte: Imirante.globo.com/namira/notícias

Zé Gerardo ganha causa de R$ 18 milhões da Volks

Em primeira mão às 20h14. A Volkswagen do Brasil não dá sorte mesmo no Maranhão. Depois do imbroglio Alessandro Martins, um velho fantasma voltou a assombrar a montadora comanda por Thomas Schmall.

O ex-deputado José Gerardo de Abreu ganhou uma indenização milionária da Volks. Algo em torno de R$ 18 milhões. O processo é decorrente da denúncia da época da CPI do Narcotráfico, em 1999. Na ocasião, o ex-deputado foi acusado de adulterar os chassis dos ônibus de suas empresas.

Durante a CPI, ele culpou a Autolatina pelo problema. A Autolatina foi uma joint-venture formada entre a Ford e a Volkswagen nos mercados brasileiro e argentino, entre 1987 e 1996.

José Gerardo ganhou a causa e os cerca de R$ 18 milhões. Ele tem outra questão com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 40 milhões. Já recusou um acordo para fechar por R$ 20 milhões.

Uma de suas primeiras providências foi comprar um apartamento no Two Towers, onde curiosamente mora Alessandro Martins e muitos endinheirados do Maranhão. Um imóvel no local custa cerca de R$ 4 milhões.

Alguns desses moradores são políticos, como o prefeito Humberto Coutinho (Caxias) e o ex-deputado Remi Trinta. Agora eles estão revoltados como o novo inquilino. Muitos dizem que irão abandonar o prédio.

Em entrevista ao blog em agosto do ano passado, uma das poucas que concedeu após deixar a prisão e virar evangélico, José Gerardo afirmou: “A humanidade é podre, é ruim, é perversa. Ruim é quem não está preso”.

E completou: “Era mulherengo demais, mas passei 8 anos sem manter relações sexuais. Minha prisão foi política. Fui cassado por causa de faltas na Assembléia. Não peço o mal para ninguém. Peço, senhor o abençoe, mas faça justiça”.

Fonte: Blog do Décio

‘Roseanistas’ aprovam contas de Jackson na Assembléia

Com apoio de aliados da governadora reeleita Roseana Sarney (PMDB), a Assembléia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (17), os projetos de decreto legislativo de números 019/2010 e 020/2010, referentes ao exercício financeiro do Governo do Estado, nos anos de 2007 e 2008.

A prestação de contas, do governo de Jackson Lago, já havia passado pela Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização do Legislativo Estadual. A comissão é presidida pelo deputado Carlos Braide (PMDB) e tem como vice-presidente a deputada Cleide Coutinho (PSB). Integram ainda a Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização, os deputados Jura Filho (PMDB), Joaquim Nagib Haickel (PMDB) e Chico Leitoa (PDT).

O governo Jackson Lago foi um dos mais corruptos da história do Maranhão. O próprio governador foi cassado acusado de corrupção eleitoral. Ele está indiciado na Operação Navalha, da Polícia Federal, acusado de ser o “chefe maior” de uma quadrilha que desviou pelo menos R$ 24 milhões do erário.

Além disso, vários de seus auxiliares foram investigados pelo governo Roseana e denunciados à Justiça por uma série de crimes, principalmente desvio de recursos públicos.

(Com informações da Agência Assembléia).

Fonte: Blog do Décio

PI teve maior crescimento econômico do país

O Piauí é o estado que teve o maior crescimento econômico em 2008. Segundo dados divulgados hoje (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do estado nordestino teve crescimento de 8,8% de 2007 para 2008. A expansão se deve principalmente a resultados positivos na agricultura, com destaque para a cultura de soja.

Apesar disso, o Piauí continua sendo a quinta menor economia do país e tendo o menor o PIB per capita (dividido pela população) do país: R$ 5.372,56.

Além do Piauí, os estados com maior crescimento econômico foram o Ceará (8,5%), Goiás (8,0%), Mato Grosso (7,9%), Espírito Santo (7,8%) e Roraima (7,6%). Já os estados com menor aumento do PIB foram Sergipe (2,6%), o Rio Grande do Sul (2,7%), Amapá (2,9%), Santa Catarina (3,0%) e Rondônia (3,2%).

Em 2008, durante o governo Jackson Lago (PDT), o Maranhão ficou na 18ª posição com R$ 38,487 bilhões. O crescimento real foi de 4,4%, o 18º maior no país no período.

As dez maiores economias do Brasil continuam sendo os estados de São Paulo, com 33,1% de participação no total do PIB, do Rio de Janeiro (11,3%), Minas Gerais (9,3%), do Rio Grande do Sul (6,6%), Paraná (5,9%), de Santa Catarina (4,1%), da Bahia (4,0%), do Distrito Federal (3,9%), de Goiás (2,5%) e Pernambuco (2,3%).

Na lista das dez maiores economias, a única novidade foi a troca de posições entre a Bahia e Santa Catarina. O estado do Sul, que era a sétima economia brasileira em 2007, passou a ser sexta no ano seguinte. O estado nordestino caiu uma posição.

(Com informações da Agência Brasil).

Fonte: Blog do Décio


Doença faz mulher de 61 anos ter pele de 40

Susan Johnson, cujo corpo produz colágeno em excesso, exibe pele lisa e sem rugas aos 61 anos de idade.

Por causa da doença, Susan Johnson tem fortes
dores e inchaço nas juntas. (Foto: BBC)

Um distúrbio responsável pela produção de colágeno em excesso fez com que uma britânica de 61 anos tenha a pele de uma mulher de 40 anos.

Moradora de Colchester (leste da Inglaterra), Susan Johnson – cujo caso foi revelado pelo jornal “Daily Gazette” – sofre de uma rara doença chamada esclerodermia.

O distúrbio, que provoca um endurecimento anormal da pele, com perda de flexibilidade e mobilidade, ocorre quando o corpo produz colágeno (a proteína que nos faz parecer jovens) além da conta.

Muitas mulheres gastam milhares de reais em injeções de colágeno para melhorar o aspecto de sua pele e de seus lábios. A proteína também está presente em boa parte dos cremes antienvelhecimento.

Mas, embora o distúrbio deixe Johnson com pele firme no rosto, mãos, pescoço e pés, ele também causa fortes dores e o inchaço de suas articulações.

“Não tenho nenhuma pele solta nos meus braços, então carregar sacolas ou fazer compras é muito doloroso, e não tenho forças neles para me levantar da banheira”, disse ela ao “Daily Gazette”.

“Mesmo descascar uma batata pode ser difícil, já que os meus dedos são dobrados.”

Clima úmido ou frio
Segundo Johnson, suas dores se intensificam ainda mais quando o clima está úmido ou frio. Ela conta que descobriu a doença no último inverno, quando a temperatura caiu e seus dedos começaram a formigar, além de ficarem azulados e avermelhados. Inicialmente, os médicos acharam que Johnson sofria do fenômeno de Raynaud, distúrbio que impede que o sangue alcance os dedos das mãos e dos pés com a mudança de temperatura. Mas, após passar por exames num hospital em Londres, ela foi diagnosticada com esclerodermia. Os sintomas do distúrbio que acomete Johnson são semelhantes ao do reumatismo, mas a esclerodermia pode também afetar órgãos internos. No caso da britânica, porém, só a pele foi afetada.

“Tenho 61 e digo ao meu marido, Keith, que parece que ele está casado com uma mulher de 30 anos”, diz ela.

Tratamento
Para tratar a doença, que afeta três vezes mais mulheres do que homens, Johnson recorre diariamente a esteróides, remédios para circulação sanguínea e imunossupressores. Não há causas conhecidas para a esclerodermia, mas sabe-se que ela não é contagiosa nem hereditária e que costuma se manifestar entre os 25 e os 55 anos. Por enquanto, ela não tem cura, apenas um tratamento que alivia os seus sintomas.

Fonte: globo.com

Após 8 anos, irmãos de Lula mantêm vida modesta

Da Folha de S.Paulo:

São Paulo – Vavá tinha 108 canários do reino, hoje não resta nenhum. O motivo: os ratos de telhado que invadiam o viveiro do seu sobrado na periferia de São Bernardo do Campo, Grande São Paulo. A casa simples onde mora Vavá, ou Genival Inácio da Silva, irmão do presidente Lula, é a mesma há 36 anos.

Às vésperas do segundo turno da eleição, ele conversou por uma hora com a Folha. De início, gritou para a mulher, que atendeu o portão, que não queria papo. Mas logo cedeu e convidou a reportagem a entrar.

Vavá, um dos seis irmãos vivos de Lula, no terraço de sua casa, em São Bernardo (SP)

Primeiro falou na apertada sala (5 m²), decorada com móveis tipo Casas Bahia, azulejo barato, uma TV grande e três quadros: uma foto oficial do presidente (com o autógrafo “Para o meu querido irmão Vavá, um abraço do Lula”); um retrato em preto e branco da mãe, dona Lindu; e um quadro bordado de uma mulher-anjo.

Depois, no terraço do primeiro andar nos fundos da casa, onde havia a criação, contou que os ratos arruinaram os canários e ele foi forçado a dar os que restaram. Personagem do noticiário em 2007 quando foi indiciado pela Polícia Federal por tráfico de influência e exploração de prestígio, na Operação Xeque-Mate (que investigou máfia de caça-níqueis), Vavá foi excluído da denúncia do Ministério Público. “Os caras pensam que a gente é milionário, quebraram a cara. Desmoralizam você, te jogam no lixo. Se não tiver cabeça, acabou.”

Aposentado como supervisor de transporte da Prefeitura de São Bernardo, pouco sai de casa. Ainda se ressente de seis cirurgias nos últimos anos (no fêmur e na coluna).

Dureza

A poucos dias de Lula deixar a Presidência, após oito anos no cargo, os seus seis irmãos vivos moram em situação semelhante à de Vavá, alguns com maior dureza. O primogênito, Jaime, 73, vive numa periferia pobre de São Bernardo, acorda diariamente às 4h30 e vai de ônibus para o trabalho, numa metalúrgica na Vila das Mercês, zona sul de São Paulo. Marinete, 72, a mais velha das mulheres, que foi doméstica na juventude e hoje não trabalha, é vizinha de Vavá.

Quando a Folha o entrevistava, ela surgiu no terraço dos fundos do seu sobrado, colado ao dele, para checar um contratempo. “Não tem água. Acabou a água da rua e estou sem água”, queixou-se. “Marinete do céu, nenhuma das duas [da rua ou do tanque]?”, questionou Vavá. O fotógrafo Lalo de Almeida subiu no muro para checar o registro da caixa d’água. “Ó o sujeito… Ah, você não vai subir, não. Filhinho de papai, não sabe subir em muro”, gracejou Marinete.

Vavá, 71, é o terceiro. É seguido por Frei Chico (José Ferreira da Silva), 68, o responsável por introduzir Lula no sindicalismo. Metalúrgico aposentado, Frei Chico recebe ainda uma indenização mensal de R$ 4.000 por ter sido preso e torturado na ditadura. Presta assessoria sindical e mora em São Caetano.

Maria, a Baixinha, 67, e Tiana (cujo nome de batismo é Ruth), 60, a caçula – Lula, 65, está entre as duas -, completam a família. A primeira vive no mesmo bairro que Vavá e Marinete e não trabalha; Tiana, merendeira numa escola pública, mora na zona leste de São Paulo. Esses são os sobreviventes dos 11 filhos de dona Lindu com o pai de Lula, Aristides – que teve vários outros filhos com outras mulheres.

Saúde

Todos os irmãos do presidente Lula têm problemas de saúde. Jaime e Maria enfrentaram cânceres. Frei Chico é cardíaco. Vavá tem complicações ósseas. Marinete está com uma doença grave que os irmãos não revelam. “Só tem o Lula bom ainda”, afirma Frei Chico.

Os parentes dizem não receber auxílio financeiro do presidente e não se queixam disso. “Ele não foi eleito presidente para ajudar a família. Seria ridículo se desse dinheiro”, declara Vavá. “Não tem o que dizer. O Lula tem a vida dele, temos a nossa. Ainda posso trabalhar e trabalho”, diz Jaime.

Frei Chico conta estar aliviado com o fim do mandato de Lula na Presidência. Ele acredita que vai cessar o assédio aos irmãos em busca de atalhos até o Planalto. “Para nós, só tem a melhorar. Vamos ficar mais tranquilos em relação à paparicagem. É muita gente enchendo o saco, gente que achava que a gente podia fazer alguma coisa”, afirma.

Os irmãos não têm ilusão de que, ao deixar Brasília, Lula seja assíduo nas reuniões familiares. “Estamos envelhecendo, a família vai chegando ao fim e assumem os filhos e sobrinhos, a família lateral”, diz Vavá.

O consolo é pensar que o irmão famoso estará mais perto. “Ele disse que não vê a hora de voltar [para São Bernardo] para descansar um pouco. Ele está muito cansado. O Lula tem trabalhado muito”, afirma Marinete.

Fonte: Blog do Décio

Reinaldo Coelho o Retrato da Juventude

Francisco Reinaldo Coelho de Sousa nasceu na cidade de Pastos Bons Maranhão. Como todo garoto de interior, sempre teve uma vida pacata ao lado dos pais, o fabricante de cachaça Raimundo Martins Sousa e a vereadora Aracy Soares Coelho de Sousa e das irmãs Maria Dalva Coelho de Sousa e Francisca Áurea Coelho de Sousa. Formado em Direito pelo Ceuma, ele adora sair com os amigos, não dispensa um bom livro e tem a simplicidade como maior virtude. Criado no povoado por nome Alegria, na cidade de Pastos Bons, ele não nega suas origens e mantém a humildade proveniente da índole e do caráter que sempre teve. Reinaldo, como é conhecido é sobrinho do prefeito Dr. Hilton Gonçalo, de Santa Rita, e do ex- refeito Dr. Elisabeth, de Pastos Bons. Com sangue político correndo nas veias, ele considera a família base de tudo em sua vida e tem verdadeira admiração pela tia Dona Naíla, que sempre o tratou como filho e foi uma das responsáveis pelo seu crescimento profissional. Aos 26 anos de idade e com muitos planos para o futuro, Reinaldo é o retrato da nossa juventude, que não apenas aspira, mas que também corre atrás de seus sonhos e que procura fazer da vida um encanto a cada minuto e das experiências uma ponte para o tão sonhado sucesso.

Soliney Silva na Revista Caras e Nomes.

Nascido em São João, município do Piauí, filho de caminhoneiro, que se tornou um dos grandes empresários do setor de transporte no Piauí, Soliney Silva é casado com Mara Suely, pai de Soliney Filho, Marcelo e Bruno. Chegando à cidade de Coelho Neto na década de 80, onde atuou como empresário no ramo de transporte coletivo, esse homem, escolhido pelo destino, entrou para a política para poder ajudar os mais pobres e na primeira se elegeu a vereador. Vendo seu nome crescer, isso pelo trabalho que desenvolveu como parlamentar municipal, se viu obrigado a dar maiores saltos e se candidatou a deputado estadual e também foi eleito. Reeleito por mais duas vezes, Soliney não se contentou em olhar seu povo de longe e como nordestino que é, acostumado com a labuta, arregaçou as mangas da camisa e se candidatou a prefeito de Coelho Neto. Cumprindo a sua rotina de vencedor foi mais uma vez eleito. A revista Caras e Nomes procurou Soliney e, simples, com a tranqüilidade do sertanejo que vê a chuva cair, falou de sua vida, de sua luta, de suas glórias, dos apoios, da gestão, dos amigos políticos, dos projetos, do presente e principalmente do futuro. Curtam esta entrevista, que na verdade é um relato daquele que nasceu para brilhar e começou por nascer na terra onde o sol é mais brilhante.

CARAS E NOMES – Prefeito Soliney, pela primeira vez ti vemos a oportunidade de ver o Senhor discursando, falando em emoção, equilíbrio, em prestação de contas. Esse povo de Coelho Neto, que o senhor conhece tão bem, por muito tempo votou em outro grupo e hoje lhe fez o novo mandatário. Como foi superar esses obstáculos e se eleger na sua cidade?

SOLINEY – Em primeiro lugar, eu cheguei em Coelho Neto ainda muito jovem, como empresário de transporte coletivo na década de 80, e trabalhando, sempre visando ajudar as pessoas e ter nesse trabalho uma forma de sustentar minha família, entrei na política também muito novo, com apenas 20 anos de idade, quando me elegi vereador. Hoje, depois de passar pela Assembléia Legislativa, três mandatos de deputado estadual, eu me elegi prefeito de Coelho Neto.

CARAS E NOMES – Quando o senhor se candidatou a prefeito, o senhor carregava algum objetivo?

SOLINEY – De certa forma sim, me candidatei pra dar uma parcela de contribuição significativa, porque essa é uma população que tem uma esperança muito grande e precisa muito de uma administração voltada para o coletivo. O que faltava em Coelho Neto era isso, uma administração que pudesse priorizar todos os setores da sociedade e é isso que a gente busca fazer, uma administração séria, uma administração competente, sem perseguições, sem picuinhas políticas e trabalhando como o todo em prol de toda a população, sem nenhum rancor e mostrando para esse povo que com um pouco de criatividade se pode realizar uma boa administração.

CARAS E NOMES – Quem é Soliney por Soliney?

SOLINEY – Eu nasci em uma cidade no sul do Piauí chamada São João. Meu pai, um homem muito trabalhador, era caminhoneiro, que venceu na vida pelo trabalho. De caminhoneiro tornou-se um grande empresário no Piauí com transportes coletivos. Nós somos a família pioneira nesse ramo e temos empresas de ônibus em Teresina.

CARAS E NOMES – Que lição o senhor traz do seu pai?

SOLINEY – Meu pai só fazia as coisas pensando no melhor, sempre fez o que tinha de ser feito, com correção, com respeito às pessoas e acima de tudo com muita humildade. Isso eu aprendi, então é dessa forma que eu administro, é dessa forma que eu faço política, com seriedade, empregando bem os recursos públicos e com isso nossa cidade vem dando um exemplo de administração.

CARAS E NOMES – E quanto às situações adversas que o senhor encontrou?

SOLINEY – Quando assumimos o município, existia uma desordem administrativa muito grande, a prefeitura não tinha nada, não tinha sequer computador. As escolas caindo, a saúde não existia, a população de Coelho Neto quando precisava de algum atendimento tinha que se deslocar até Teresina. Então pensando no bem-estar da minha população, nós assumimos e uma das áreas que mais investimos dentro desse um ano e cinco meses de mandato foi na saúde, porque através da saúde, bem administrada, você consegue dar maior dignidade à população.

CARAS E NOMES –Teresina sempre recebeu pacientes de todo o Maranhão. Coelho Neto por ser tão perto, não é diferente. O senhor achou a cura para a saúde do seu município?

SOLINEY – A saúde é uma das áreas mais críticas, onde o poder público tem que atuar, porque a pessoa quando procura o sistema de saúde pública, é porque está realmente precisando, não tem condições de pagar um médico. Então, pensando nisso, criamos toda uma condição para que as pessoas tenham um bom atendimento.

CARAS E NOMES – Cite-nos algumas dessas melhorias?

SOLINEY – Nós arrendamos e climatizamos o hospital, reformamos, ampliamos e construímos vários postos de saúde, equipamos todos, adquirimos várias ambulâncias com recursos próprios para o município, fizemos a brinquedoteca para as crianças que estão internadas para que possam ter melhores dias durante o seu tratamento. Fizemos o gabinete odontológico, o plantão odontológico para aquelas pessoas que têm problemas dentários durante o final de semana. Na madrugada nós temos todos os postos de saúde funcionando adequadamente, com medicamentos, com médicos, os profissionais do Programa da Família, visitando as famílias na zona rural. Nos bairros, o Agente Comunitário de Saúde percorrendo todas as casas, buscando os pacientes com problemas mentais, de hipertensão, de diabete, outros problemas crônicos para que se tenha uma informação precisa e se possa resolver de imediato a situação dessas pessoas com entrega regular de medicamentos.

CARAS E NOMES – É certo que Coelho Neto hoje é um exemplo em saúde pública, com solução em um grande número de casos. E aqueles que não dão pra resolver por aqui?

SOLINEY – Quando o município não consegue resolver o problema, mesmo assim esse paciente não é abandonado. É feito um agendamento fora, e nós damos o dinheiro do TFD – Tratamento Fora do Domicilio, o transporte para que possa fazer esse exame, essa consulta, ou essa cirurgia. Então são várias coisas que nós fizemos durante esse tempo.

CARAS E NOMES – Sabemos que foram comprados vários aparelhos, todos com tecnologia de ponta, inclusive um tomógrafo, fale-nos dessa aquisição?

SOLINEY – Nós compramos e acabamos de receber tomógrafos, mamógrafos, aparelhos de raios x, aparelhos de ultrasom, vários equipamentos de primeiro mundo. Esses serviços implantamos em nossa cidade para que nossos profissionais médicos possam, com todas as condições, fazer um diagnóstico mais rápido para nossa população, tudo isso dentro da nossa casa, dentro do nosso município, sem que as pessoas precisem se deslocar para outra cidade, para outro Estado. Estão isto pra mim é um prazer, é uma satisfação muito grande estar proporcionando isso pra minha população.

CARAS E NOMES – No seu discurso, o senhor afirmou que paga o maior salário do Brasil aos professores?

SOLINEY – Eu acho que o professor tem de ser muito valorizado, porque é uma categoria que eu considero como um segundo pai, como uma segunda mãe, porque ele passa a maior parte do tempo com os nossos filhos e ele realmente é quem prepara as nossas crianças, os nossos jovens pra serem alguém na vida, pra ter um futuro melhor. Então ele tem que ter um bom salário, em dia, para que possa dar uma boa educação, pra que possa se dedicar exclusivamente à educar, então é nesse pensamento que estamos valorizando o professor.

CARAS E NOMES – E o maior salário?

SOLINEY – Logo que assumi, aumentei o salário dos professores, a data base que era 1º de maio, eu antecipei o aumento para 1º de janeiro de 2010, e com isso eu estou pagando o maior salário do Brasil e espero ainda poder aumentar mais, melhorar ainda mais, não só o salário dos professores, mas de todos os profissionais da educação, principalmente dando condições dignas com construção de prédios, salas de aula, com mais conforto para as crianças, para os jovens, e com isso dar condições aos professores, para que os jovens aprendam e tenham realmente um ensino qualificado, pra que eles possam sair do ensino fundamental, entrar no ensino médio e daí tentar um vestibular e ter um nível superior e um emprego de qualidade e é isso que estamos fazendo e isso não se faz sozinho, se faz com prefeitura junto com a Secretaria de Educação, em parceria com todos os professores, profissionais da área da educação. Isso eu estou valorizando e vou continuar a valorizar.

CARAS E NOMES – No seu município tem muitas comunidades distantes? Para essas crianças, qual foi a sua providência?

SOLINEY – Nós acabamos de adquirir quinze ônibus seminovos, com recursos próprios para que o município dê para as crianças e os jovens da zona rural um certo conforto. Quando nos assumimos, eram ônibus com mais de trinta anos de uso, precários, alugados. Ficamos muito preocupados pensando o que seria se um desses ônibus sofrer um acidente com vítimas. Pensando nisso foi que adquirimos essa frota, todos com apenas cinco anos de uso, tudo isso para que os pais tenham a segurança e a certeza de que seus filhos sairão de casa pela manhã e voltarão.

CARAS E NOMES – Prefeito Soliney, tanto na parte técnica como na parte política, o senhor tem se saído muito bem. O senhor vai continuar como prefeito fazendo pelo seu povo, vai seguir outros caminhos? O que diz o seu coração?

SOLINEY – Nós queremos fazer muito mais, só ainda não realizamos tudo que nós queremos porque sabemos que os recursos são escassos, os recursos são poucos, mas eu espero fazer nos meus quatro anos de mandato tudo aquilo que os meus adversários não conseguiram fazer nos últimos doze anos, porque tiveram condições, tiveram recursos para isso, mas eu não sei por qual motivo não fizeram e nós em apenas quinze meses de administração fizemos na Saúde mais do que os doze anos deles. Já recuperamos 300 quilômetros de estradas vicinais que há doze anos não tinha tido sequer um paliativo, e isso é bom para as pessoas que moram na zona rural, que também merecem um tratamento adequado.

CARAS E NOMES – O senhor tem algum projeto de urgência?

SOLINEY – Nós esperamos muito mais nesses dois anos e meios. Iremos buscar recursos junto a Caixa Econômica Federal para a construção de casas populares, estamos concluindo a duplicação da avenida que dá acesso à cidade. Será o nosso cartão postal. São 5,3 quilômetros de avenida duplicada e toda iluminada.

CARAS E NOMES – Para deputado, o senhor  foi votado em muitos municípios e poderia ser candidato a prefeito em qualquer outro. O que lhe trouxe a ser prefeito de Coelho Neto?

SOLINEY – Eu apenas nasci no Piauí, pois eu me considero um maranhense, principalmente coelho-netense. Eu fui recebido de braços abertos pela população de Coelho Neto, é por isso esse meu grande amor por essa cidade, onde eu constituí minha família, minha esposa é filha da terra, meus filhos também e é por isso essa minha paixão, não só pela cidade, mas também pelo povo do Maranhão, povo que me acolheu, que me deu três mandatos de deputado estadual. Então com esse mandato de prefeito, dando tudo de mim, pra fazer uma boa administração, uma boa gestão, eu que já tenho experiência na iniciativa privada, estou muito à vontade para ajudar aquela população que tanto precisa.

CARAS E NOMES – O senhor é um político de grande expressão, era deputado pela terceira vez, se candidatou a prefeito, foi eleito. O que vem mais por aí?

SOLINEY – É como eu já disse, eu tenho uma grande paixão por Coelho Neto, pela população, principalmente pelo povo mais carente, pelo povo mais pobre da cidade, esse povo que bem me recebeu, que me deu um mandato de vereador. Eu fui o deputado mais votado daquela cidade durante três mandatos, sempre com votações expressivas.

CARAS E NOMES – O senhor se lembra desses números?

SOLINEY – Na última eleição eu tive 10 mil votos só em Coelho Neto, e em todo o Estado eu tive mais de 50 mil, então eu realmente tive o apoio popular, o povo pediu e eu aceitei esse desafio de dar a minha parcela de contribuição à população que já tanto me retribuiu, me elegendo diversas vezes a deputado estadual. Então agora eu estou retribuindo com o meu trabalho para melhorar a situação da população de Coelho Neto.

CARAS E NOMES – Nesse seu mandato de prefeito, vai dar pra fazer tudo que foi planejado?

SOLINEY – Sabemos que ainda precisa ser feito muito, estamos lutando ainda pra melhorar, mas da forma como nós encontramos a prefeitura, como nós encontramos a cidade, acho que foi um impulso muito grande nesse meu governo, recuperamos quase todas as ruas da cidade que estavam esburacadas e intrafegáveis. Estou calçando praticamente todos os bairros da cidade, e como eu já disse, recuperamos todas as estradas vicinais. Estamos recuperando a iluminação pública, investindo muito na educação, reformamos todas as escolas da zona urbana e da zona rural e equipamos com carteiras, com bebedouros, cozinha, fogões, merenda escolar de ótima qualidade. Pagamos o servidor religiosamente em dia, pagamos o melhor salário do Brasil.

CARAS E NOMES – Um povo que trabalha, também precisa de lazer, de cultura, de esporte. O senhor pensou nesses itens?

SOLINEY – Na área de lazer e cultura fizemos um grande investimento, começamos com um Carnaval belíssimo. Na festividade do Dia das Mães teve várias premiações, o Dia do Trabalhador nós patrocinamos, a festa junina, o festejo da padroeira da nossa cidade, o aniversário da cidade, Natal, réveillon, enfim, todas as datas nós procuramos, não só realizar, fazer obras, trabalhar administrativamente, mas também dar um pouco de lazer aos nossos jovens, aos nossos munícipes, para que possam ter momentos de descontração.

CARAS E NOMES – Sabemos que em sua vida pública o senhor já passou por várias dificuldades, recebeu oposições até mesmo do inesperado. O que lhe deixa temeroso?

SOLINEY – Eu estou no quinto mandato e já me acostumei a esses desafios, então eu não ligo muito para essa questão de opositores, porque eu procuro fazer a minha parte, os outros é que têm que fazer a sua, pois a vida política, todos os dias, é um momento difícil. Temos que matar um leão todos os dias pra poder administrar, porque a política não é só flores, também tem as críticas e também temos que conviver com elas e eu vivo plenamente com isso, porque eu procuro acertar, ouvindo as críticas, as sugestões e procurar fazer  bem o meu trabalho. Então é dessa forma que eu faço política, é dessa forma que eu administro, seguindo o meu coração, seguindo aquilo que eu acho que é ético, que está dentro dos padrões. Eu não me importo com o que os adversários dizem, porque adversário está aí para criticar.

CARAS E NOMES – Além de adversários, como o seu próprio irmão, o senhor tem inimigos? SOLINEY – Eu não tenho inimizades, todos aqueles que são meus adversários, depois que me conhecem viram meus amigos. A prova agora é meu irmão, que eu gosto muito e nunca tivemos problemas particulares. Político sim, porque é uma questão de espaço, ele achava que podia ser candidato, eu achava que não era o momento, mas eu acho que hoje ele está preparado para ganhar uma eleição.

CARAS E NOMES – Diga-nos um momento de grande realização desse homem que é Soliney?

SOLINEY – De todos os mandatos que eu tive, o momento mais marcante foi a minha vitória de prefeito, quando saiu o resultado senti uma emoção muito forte e agora é procurar trabalhar para mostrar à população de Coelho Neto, assim como para a população do Maranhão, que eu, apesar de jovem, 39 anos de idade, com essa experiência que tenho posso fazer um grande mandato e quem sabe na frente buscar outros mandatos a nível estadual.

CARAS E NOMES – Como é seu relacionamento com a governadora Roseana Sarney?

SOLINEY – A governadora Roseana tem ajudado muito a nossa administração, nós estamos fazendo grandes parcerias no município e tanto eu como a população só temos a agradecer a governadora e no momento certo iremos retribuir essa ajuda.

Família Gentil 30 anos de Boticário.

Cidadão Maranhese

Implementação e cumprimento das metas estabelecidas pelas franqueadas, celebração de 30 anos de parceria e até outorga do titulo honorífico de Cidadão Maranhense ao senhor Antônio Gentil, pai das empresárias franqueadas, são só alguns dos motivos da exuberância da festa, que contou com a presença do fundador de O Boticário, o Dr. Miguel Krigsner, que esteve novamente em São Luís. A iniciativa da homenagem ao patriarca da família partiu do deputado estadual Victor Mendes, na Assembléia Legislativa. “É uma conquista muito grande, um momento ímpar, à medida em que a primeira vez que vim aqui, há 25 anos, foi para participar de uma convenção regional do comércio lojista”, declarou o homenageado. Sempre acompanhado pela esposa Marluce, ao lado dos filhos Glícia, Glênia e Glauco e dos netos, Antônio Gentil era pura emoção ao receber os cumprimentos de personalidades importantes da sociedade maranhense, de convidados do Rio Grande do Norte e da Paraíba, estados onde o empresário atua. Depois da honraria na Assembléia Legislativa, Antônio Gentil, Glícia, Glênia e seus convidados participaram de um belíssimo almoço no elegante restaurante Maracangalha. A festa não acabou ai e o clima esquentou ainda mais. A noite de charme e elegância teve como palco o renomado Pestana São Luís Resort Hotel. A decoração ficou por conta de Cíntia Klamt e foi toda ambientada em traços maranhenses. Tudo casava, de forma elegante e sofisticada, com o buffet de pratos e sobremesas deliciosas. Os 500 convidados eram só alegria. O evento teve direito a apresentação de boi e show de banda e de DJ, e os convidados foram recepcionados pelas matracas do Boi da Maioba e assistiram à apresentação do espetáculo folclórico do Boi Barrica de Teatro de Rua, seguida de uma belíssima festa feita pelos maravilhosos cantores maranhenses Cláudio Pinheiro e Inácio Pinheiro e Roberto Brandão. Para o final da noite foi reservada a apresentação da música eletrônica do DJ Edy, de Brasília, que manteve a pista lotada até alta madrugada.

O homem que criou O Boticário, o empresário Miguel Krigsner

O empresário Miguel Krigsner, fundador de O Boticário, esteve em São Luís do Maranhão especialmente para participar das comemorações dos 30 anos de parceria da família Gentil com a marca O Boticário. O empresário disse que a marca está muito bem servida no Maranhão sob o comando da família Gentil, e ressaltou o nível de atendimento dado ao maranhense. Miguel Krigsner fundou O Boticário em 1977 como uma farmácia de manipulação, focada principalmente na produção de medicamentos personalizados. Pouco tempo depois transformou a farmácia em uma das maiores companhias do mercado de perfumaria e cosméticos do Brasil e maior rede de franquias do setor do mundo. Desde o início deixou claro que O Boticário não quer apenas vender perfumes e cosméticos, mas está preocupado com o meio ambiente, por isso procurou gerar o mínimo de impacto ambiental com suas ações. Em 1990 criou a Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, inteiramente dedicada à conservação do meio ambiente.

O Boticário

O Boticário é hoje a maior rede de franquias de cosméticos e perfumaria do mundo. Até maio, eram 2.810 lojas em todo o Brasil, enquanto no exterior está presente em 13 países, com 70 lojas e 1.000 pontos de venda. A linha de produtos de O Boticário possui cerca de 600 itens divididos em perfumaria, maquiagem, cuidados para o corpo, cuidados faciais, protetores solares, desodorantes, sabonetes e xampus. A marca lança uma média de 300 itens todos os anos, entre produtos de linha e edições limitadas. O Boticário acredita na beleza.

Perfil do Dr. Bruno Guimarães na Revista Caras e Nomes.

Aprovado recentemente na prova da Ordem dos Advogados do Brasil, aos 21 anos de idade ele é um dos mais novos advogados do Maranhão a entrar para o seleto grupo de profissionais da Ordem.

De inteligência espetacular, Bruno Alberto Soares Guimarães dedica boa parte de seu tempo aos estudos, à pesquisa acadêmica e aos trabalhos como advogado e diretor de marketing da Estação da Lua, loja que pertence à sua mãe. Tanto esforço, como não poderia ser diferente, foi coroado por sua aprovação na OAB/Seccional Maranhão. “Estudei pra valer e só vim fazer cursinho na segunda etapa”, explica, enfatizando que maio é um mês cheio de significados para ele. “É o mês das mães, data em que fui aprovado na OAB, e é o mês do meu aniversário.

O jovem advogado afirma que sempre traça objetivos para si e que em maio alcançou um deles: virar advogado aos 21 anos. “Meu próximo objetivo é a pós para poder lecionar a partir do próximo ano e ser aprovado em um concurso até o final deste ano.”

Bruno Guimarães é filho de João Alberto Guimarães Almeida (bancário e administrador) e de Célia Maria Soares Guimarães (bibliotecária e empresária). Seu irmão, de 16 anos, é estudante. No caso de Bruno, ser um bom advogado está no sangue, ou melhor, na família, uma vez que pertence a um clã que já possui história na advocacia. “São meus primos o juiz Pedro Guimarães Júnior e o procurador federal Juraci Guimarães.”

Embora seja maranhense da capital, Bruno Guimarães já morou em Caxias, Bacabal e Itapecuru. As mudanças se devem ao fato de seu pai, gerente do Banco do Brasil, ser constantemente transferido. Aos 16 anos Bruno Guimarães iniciou seus estudos superiores. Estagiou no Fórum da Defensoria Pública e no Núcleo de Prática da Faculdade. Ele conta que foi muito gratificante trabalhar na Defensoria Pública, ainda que estivesse estagiando. Seu estágio foi especial, na forma de rodízio, por isso teve a oportunidade de trabalhar com todos os defensores públicos. “Eu atuava como advogado, mas prestando um serviço gratuito à população atendendo pessoas que não tinham condições de arcar com as custas de um processo ou de uma advogado”, explicou. Estudioso, escreveu sua monografia em um ano e meio. O tema abordado por ele foi “O direito do consumidor no direito eletrônico, compras e vendas pela internet”, onde mostrou a questão da responsabilidade solidária de fornecedores, distribuidores, sites, em relação ao consumidor. Bruno foi orientado pelo promotor Felipe Camarão. “Já recebi uma proposta de publicação dessa monografia”, revela, lembrando que tem um artigo publicado no site da UNDB sobre agências reguladoras.

Durante a vida acadêmica, participou várias atividades extra-sala, dentre elas o Congresso Euro-americano de Direito Constitucional, realizado em Recife (PE), e o Congresso Green Meeting – Encontro Verde das Américas, realizado em São Paulo. Passar tempo na internet, ler um bom livro (está lendo “A Cabana”, de William P. Young), ir ao cinema, ouvir música (o sertanejo é favorito), viajar, praia aos sábados e domingos, academia e natação são o hobby desse novo advogado.

Direiro Eleitoral é o seu forte

A dedicação aos estudos, o histórico acadêmico e seu jeito decidido de ser rendem ao jovem advogado bons dividendos. De olho no futuro, Bruno Guimarães se dedica ao Direito Eleitoral e se prepara para prestar assessoria jurídica aos candidatos. Para as eleições de 2012 ele já recebeu proposta de atuar como advogado. “Os professores perceberam que sou um profissional e isso gerou confiança, por isso estão me chamando para O novo advogado pretende lecionar na área de Direito do Trabalho Processo do Trabalho, e montar um escritório com advogados que trabalhem junto com ele.

“Meu grande objetivo de vida é passar num concurso pra juiz ou defensor público, e concursos na área trabalhista”,diz Bruno Guimarães, enfatizando que, como é ano eleitoral, tem se dedicado bastante ao Direito Eleitoral. “Atuei também como estagiário do Direito Eleitoral durante uma eleição, inclusive o candidato com quem trabalhei foi eleito”, explica o advogado, afirmando que, além dessa, vai atuar na área do Direito do Trabalho, o Processo do Trabalho e o Direito de Família. Ainda este ano Bruno começa pós-graduação na área de Direito Constitucional. Pretende cursar Jornalismo, mas isso só depois da estabilidade profissional e financeira. O desejo de ser jornalista tem uma explicação: o rapaz foi apresentador de TV, atuou modelo publicitário e tinha uma coluna jurídica no Tribuna de Codó.

50 Anos de Hildo Rocha na Revista Caras e Nomes.

Mais do que uma festa surpresa o que foi feito pelos amigos para comemorar o cinqüentenário de Hildo Rocha, secretário de Articulação Política do Estado do Maranhão. No dia 24 de abril, A festa, que teve início no Class Eventos, no Calhau, em São Luís, foi cercada de muito glamour, requinte e luxo. Alguns destaques da festa são a mãe do aniversariante, dona Nilda Rocha, sua esposa, Mirian Rocha, os filhos Célio, Jório e Renata Rocha, além de irmãos e membros de várias vertentes da família e muitos amigos.

Mirian, esposa do secretário da Articulação Política do Estado um dia lhe falou: Hildo te darei uma bela festa no dia do teu aniversario de 50 anos quer você esteja na prefeitura ou não, e assim o fez, assessorada pela secretária Vivian Garcia, a ex-primeira dama de Cantanhede, Mirian Rocha emocionou os presentes com a organização da festa dos 50 anos do companheiro de todas as horas.

Autoridades do alto escalão do Estado, secretários, prefeitos, vereadores, empresários, religiosos, lideranças comunitárias, entre outros, estiveram prestigiando Hildo Rocha, que não se conteve de tanta emoção com o grande número de pessas que foram lhe parabenizar.

Em Cantanhede a festa começou com um farto café da manhã que se estendeu até às 10 horas para todos os convidados. Presentes o coronel Vieira, chefe do Gabinete Militar, os deputados Roberto Costa, Cezar Pires, Fábio Braga, Antônio Pereira, Reinaldo Calvet e José Lima, os secretários de Governo Jones Braga, Sousa Neto, os prefeitos das cidades de Vargem Grande, Dr. Miguel, Poção de Pedras, Dr. Gildázio, Pirapemas, Elizeu Moura, Arari Leão, Lago do Junco, Haroldo Leda, Anajatuba, Dr. Nilton, Magalhes de Almeida, Neto Carvalho, dentre outras autoridades e a população em peso presente na grande festa.

Carinho e emoção nos 50 anos de Hildo Rocha

Era tarde ensolarada em Cantanhede, mas o sol cálido foi encoberto por calorosas nuvens de chuva, que serviu para refrescar os ânimos da multidão que esperava a grande hora de cantar o tradicional parabéns para o sua maior liderança política, como eles mesmos dizem. “Hildo é nosso pai, nosso irmão, nosso companheiro”, comenta dona Mônica Melo, moradora do lugar. Mensagens dos amigos, da população das educadoras, eram cada uma mais forte que a outra relatando um pouco da trajetória de vida do aniversariante do dia Louvores foram entoados em homenagens a ele, o povo ouvia e aplaudia atentamente. Durante todo o dia a população cantava, bebia, dançava, tudo em grande harmonia, pois a segurança imperava no evento e o churrasco era servido para a população sem distinção de cor, raça, tipo ou credo ao som de musica ao vivo. Vale frisar que as duas grandes festas foram doadas ao aniversariante cinquentão por amigos, familiares e correligionários.

Segundo a Policia Militar e os organizadores do evento, cerca de cinco mil pessoas estiveram presentes na grande festa durante todo o dia. Isso prova o carinho do povo cantanhedense com o Hildo Rocha. O segundo bolo foi cortado pelo o secretário que homenageou sua esposa Mirian. Fazendo homenagem também à sua mãe, que estava ausente na festa de Cantanhede, ela não se conteve e se emocionou com a declaração do esposo.

À noite o Bicho Terra chegou, juntamente com a Banda Reprise para fechar com chave de ouro a data que sem dúvidas marcará a família Rocha e a população de Cantanhede por se tratar do meio século de um homem que, como bem dizem as faixas espalhadas na cidade transformou  Cantanhede de forma positiva”.

Homem de confiança

Cristian, que tem uma trajetória brilhante, é hoje um dos homens de confiança do secretario Hildo Rocha, e nos fala da reciprocidade que existe entre eles desde o início do trabalho ao lado do então secretário quando esse era presidente da Famem (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão). “Quero parabenizá-lo não só pelo seu aniversário de 50 anos, mas pela pessoa que ele é. Ver hoje todos esses amigos reunidos para felicitá-lo demonstra a importância e a popularidade de Hildo Rocha” ressalta Cristian.

Mais que trabalho, amizade

Cristian fala de Hildo Rocha com carinho, com um grande respeito e admiração. “Hildo Rocha como pessoa, fora do momento de trabalho é muito brincalhão, gosta de sorrir, de relaxar. Sempre brinca com as coisas do dia a dia, ele faz graça com as pessoas que lhe cercam, resumindo, ele é uma pessoa totalmente agradável”, finaliza.

Joni, o irmão do secretário

De família vinda do Rio Grande do Norte e nascido em São Luís, rgulhoso do irmão Hildo Rocha e, acima de tudo, por seguir seus passos, Joni Rocha é vereador da cidade de Matões do Norte e galga vôos mais altos na política de sua região. Filho da empresária Nilda Rocha e do funcionário público da extinta Refesa, Joni Rocha (in memorian), que na época tinha cerca de cinco mil funcionários subordinados a ele, Joni Rocha é a prova viva, por consanguinidade, dessa tranquilidade e dessa maneira especial para lidar com o povo.

Exemplo de família

Joni é irmão de Isabel Cristina, Jório Rocha Junior, Fabíola Rocha e Hildo Rocha, uma união exemplar que dignifica muito mais essa família que fez nome no Estado, tanto na política quanto na vida empresarial no ramo de auto-peça. Quando enveredaram na vida política, tiveram que abandonar tais atividades empresariais.

Virtudes

Joni traz na vida o que aprendeu com os pais, as mais belas lições, os mais belos exemplos. Com a vida pública, que ele considera uma grande escola de vida pra qualquer político, aprendeu a lidar com o povo, respeitá-lo, amá-lo, ouvi-lo e criar situações para resolver todos os problemas possíveis da população.

Em família

“Nosso pai faleceu, eu tinha 3 anos de idade e o Hildo tinha 10, nós temos hoje a nossa mãe, que eu costumo brincar e lhe chamar de “pãe”, mistura de pai com mãe, que nos encaminhou para o lado certo da vida na honestidade, na integridade e no caráter.” Família de políticos, seu tio Hilton Rocha, que já foi prefeito de Matões do Norte e Cantanhede, também serve como espelho onde Joni Rocha se mira politicamente.


Pernambucanas podem ser as gêmeas mais velhas do mundo.

Duas irmãs de Pernambuco podem ir para o livro dos recordes por serem as gêmeas mais velhas do mundo. Maria do Carmo e Maria Anunciada comemoraram o aniversário de 105 anos na tarde desta sexta-feira (5), em Carpina, na Mata Norte.

A celebração foi compartilhada por filhos, netos, bisnetos e tataranetos. As irmãs têm muito que comemorar, afinal, é uma história de 105 anos inusitada, marcada por união e muito amor. “Nesse tempo todo eu nunca briguei com a minha irmã.”, contou Maria Anunciada.

Agora, a família quer mostrar ao mundo que as irmãs que nasceram em Bom Jardim, no Agreste de Pernambuco, em 1905, são as gêmeas mais idosas do planeta. “Eu quero levar a história das duas para o livro dos recordes”, disse a neta Zélia Santana.

Os parentes estão reunindo documentos para propor o feito ao Guinness World Records. Atualmente, o título é das irmãs inglesas Lily Millward e Ena Pugh, que nasceram em 04 de janeiro de 1910.

Fonte: Pe360graus.com

Foto: Reprodução TV Globo

Garota britânica sobrevive com apenas ‘meio’ cérebro, diz jornal

Rara doença levou à retirada de parte do órgão de Angelina Massingham.
Informações são do jornal ‘Daily Mirror’.

Do G1, em São Paulo

A garota britânica Angelina Massingham vive com apenas meio cérebro, após médicos britânicos terem reduzido o órgão para conter o avanço de uma doença rara conhecida como síndrome de Sturge-Weber. A história é contada pelo jornal “Daily Mirror”. A doença danifica os nervos e faz os tecidos cerebrais calcificarem, ficando mais duros. Para conter a destruição do cérebro da garota, cirurgiões do Great Ormond Street Hospital, em Londres, “desligaram” o lado direito do órgão, cortando as conexões nervosas e retirando tecido.

Segundo os médicos, o lado esquerdo do órgão conseguirá, com o tempo, desenvolver as funções do direito. Com isso, Angelina ainda teria condições de viver uma vida normal, porém sem os movimentos da mão esquerda. A filha do casal Lisa e Stephen recebeu o diagnóstico com apenas 18 semanas de vida. Segundo a mãe, Angelina, agora com 1 ano de idade, sofreu várias convulsões antes de ser operada, mas nenhuma depois de ter o cérebro reduzido. Como agradecimento pela operação, Lisa já juntou 10 mil libras (cerca de R$ 27 mil).

Milionário britânico muda de sexo, se arrepende e muda de sexo de novo.

Sam Hashimi se transformou em Samantha Kane após operação em 1997.
Em 2005, ele se arrependeu, virou Charles Kane e agora vai se casar.

Do G1, em São Paulo

O milionário britânico Charles Kane, de 50 anos, fez cirurgia para mudar de sexo duas vezes. Nascido Sam Hashimi, o homem de negócios, divorciado e pai de dois filhos, mudou de sexo em 1997 e passou a se chamar Samantha Kane, segundo o “Daily Mail”.

À época, ele gastou cerca de  £100 mil (cerca de R$ 274 mil) em operações e ficou tão parecido com uma mulher que chegou até a ter um relacionamento sério com outro ricaço, como ele contou à imprensa local.Como Samantha, ele passou a trabalhar como designer de interiores e a levar uma vida glamurosa, frequentando o “jet set” do principado de Mônaco.

Mas, em 2004, depois de sete anos vivendo como mulher, ele descobriu que tinha cometido um “terrível engano”, abalado pelo fim de um casamento de 12 anos e pelo afastamento dos filhos. Ele concluiu que havia enjoado da vida que levava como mulher e que, no fundo, queria continuar sendo homem. Afirmou que odiava o fato de que os hormônios femininos o haviam tornado instável emocionamente. Ele estava enjoado de ir às compras, e sexo com homens havia sido uma decepção.

Então, cinco anos atrás, Charles gastou mais £25 mil (cerca de R$ 68 mil) em três operações na clínica de gênero do hospital Charing Cross, em Londres, para voltar a ser homem. Seus implantes de seios foram retirados, e os órgãos genitais foram reconstituídos com enxertos de pele de sua barriga. Mas o problema é que ele não era mais o homem que costumava ser, e “vestígios” de sua aparência feminina persistiam. Até hoje, ele precisa tomar doses diárias de testosterona, que o seu corpo não produz mais naturalmente.

Novamente como homem, suas primeiras tentativas de sair com mulheres acabavam em rejeição e humilhação, relatou. Muitas delas desistiam dele quando descobriam sua história. Mas ele finalmente encontrou Victoria, de 28 anos, e está levando uma vida feliz e está de casamento marcado para o final de 2011. Victoria até se separou do pai de seu filho para ficar com Charles.

Da bata colorida ao terninho bege.

A transformação de uma imagem: de ministra tecnocrata à elegante candidata de cabelos bem cortados, Dilma conseguiu suceder Lula.

Dilma Rousseff não conteve a emoção na noite do domingo 31 de outubro. Aplaudida de pé, a primeira mulher eleita presidente do Brasil mandou seu recado às brasileiras: “Eu gostaria muito que os pais e as mães das meninas pudessem olhar nos olhos delas e dizer: “Sim, a mulher pode”. Dilma falava com a segurança e a autoestima de quem se acha pronta para assumir o novo desafio. Com fama de mulher dura e sem carisma, a candidata sabia que precisava mudar para conquistar seus eleitores e não mediu esforços para construir uma nova imagem. Ainda em 2008, quando alçada à candidatura, Dilma perdeu dez quilos, fez um tratamento dentário para ter um sorriso mais harmônico e foi treinada pela jornalista Olga Curado para se posicionar de forma mais positiva diante das câmeras. Em seguida passou por duas cirurgias de blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) e um lifting (esticamento da pele). “Não tenho vergonha. Tinha que ser muito insegura para não me decidir pela plástica”, justificou ela na época. Com a ajuda de Marta Suplicy, atuante ao seu lado no partido, Dilma deu início a visitas periódicas à dermatologista para cuidar da pele.

Assumir o câncer publicamente humanizou a candidata e criou uma imagem de mulher batalhadora. Em maio de 2009, a então ministra-chefe da Casa Civil se recolheu para o tratamento e ressurgiu usando uma “peruquinha básica”, como ela mesma definiu, de lentes de contato no lugar do tradicional óculos de grau. “Na vida, a gente enfrenta desafios. Esse é mais um deles”, disse. Passada a quimioterapia, Dilma prosseguiu como pré-candidata com o desafio de mudar o visual. Os ternos mal cortados e as blusas coloridas de babados não agradavam. Em fevereiro de 2010, com a confirmação oficial de sua candidatura, João Santana, marqueteiro da campanha, se encarregou de criar a imagem da nova Dilma. O penteado foi o primeiro passo. O cabeleireiro Celso Kamura, que já assinava o visual de Marta Suplicy, foi escalado. “Quando o João me convidou fiquei superapreensivo e preocupado. Sabia que geralmente as mulheres se apegam ao cabelo após a doença então, tinha medo de ela não me deixar cortar, mas foi tudo bem”, conta Kamura. O primeiro encontro aconteceu em Brasília, na casa de Dilma. “Achei que seria uma burocracia, mas ela foi supertranquila. Levei as minhas coisas e uma assistente. Dilma me recebeu, eu contei da minha proposta para o corte e a cor e fizemos tudo lá, no banheiro da casa dela.” O corte escolhido valorizou o rosto da candidata e Kamura ainda sugeriu que ela tirasse um pouco a sobrancelha para deixar o olhar mais suave. O cabeleireiro conta que se inspirou na estilista venezuelana Carolina Herrera. “Dilma não é uma mulher muito vaidosa. Ela é prática e não gosta das coisas que demoram muito, mas é super simpática e aceita todas as minhas sugestões.”

Foi Kamura também quem indicou Alexandre Herchcovitch para assinar o guarda-roupa da candidata. O encontro de Dilma com o estilista aconteceu no final de agosto, um pouco antes do desfile dele em Nova York. “Acho que talvez essa correria tenha atrapalhado o contato dos dois”, disse Kamura. Herchcovitch chegou a divulgar com euforia no Twitter uma foto sua tirando as medidas da candidata, mas a parceria desandou. O comunicado oficial de que a parceria não prosseguiu foi divulgado pela assessoria do estilista em 1º de outubro. O motivo seria problemas com agenda. Nos bastidores, contudo, teria sido um caso típico de incompatibilidade de gostos. Dilma não aceitava nada do que lhe era apresentado e nem concordava em deixar de usar o que já tinha no armário. Superado o incidente, a figurinista Tatá Nicoletti foi escalada, com algumas orientações de Rose Paz, assessora pessoal de Dilma. “Quem assina o figurino de toda a campanha é Tatá, mas a Dilma tem muita opinião própria. Muitas coisas que ela usa são dela mesma, a Tatá é só a figurinista oficial”, entregou ainda Celso Kamura. Tatá explica: “Nossa preocupação era não descaracterizá-la. Dilma gosta exatamente do que vocês viram durante a campanha: terninhos, jaquetas e camisas. Ela é básica, clássica e tem conhecimento das cores que lhe caem bem”. A figurinista contou ainda que para enfrentar o segundo turno, a candidata deu preferência às camisas por serem mais leves, mas também não dispensou o blazer. “As peças estruturadas são ideais para ela pois alongam a silhueta. Peças sem estrutura e de volumes como babados não a favorecem. Dilma não usa nada com que não se identifique, ela é autêntica”, completa. Sobre os cuidados com o corpo, nada complicado. Segundo sua assessoria de imprensa, a presidente não tem personal trainner nem nutricionista. Seus cuidados se restringem a caminhadas diárias de uma hora com Nego, seu cachorro da raça Labrador, herdado da residência do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A preparação para encarar a maratona da campanha resumiu-se a comer sem excessos, evitando gorduras e doces, mas sem dietas. Hoje, aos 62 anos, Dilma Rousseff é uma nova mulher, que soube se reinventar.

Fonte: Revista Isto é Gente.

Pr. Matheus, Ele chegou para revolucionar.

Jejum, oração e lágrimas! Nas palavras do pastor Matheus, esses são os ingredientes do sucesso de um homem de Deus, de alguém que enxerga sempre à frente do seu tempo. Titular da pasta de Assistência Social de Conceição do Lago Açu, o Pr. Matheus tem desenvolvido um trabalho de transformação de vidas, tanto na área social como espiritual. Em Lago Açu os programas sociais se tornaram referência pela eficiência e resolubilidade. Aqui funciona o PETI cuidando e educando crianças, o telecentro comunitário com 20 computadores levando a inclusão digital aos jovens, o CRAS com psicólogos e atendendo com eficiência as famílias necessitadas, o Bolsa Sólidaria, o Projovem Trabalhador e Urbano. E está em fase de conclusão o projeto para a construção de 130 casas populares.

Religião x Política

Segundo o Pr. Matheus, conciliar o ministério de pastor e a função de secretário de Assistência Social do município tem sido uma tarefa árdua. “Algumas pessoas acham que estamos fazendo política, mas não é verdade. A nossa missão em Lago Açu é trabalhar o social e o faremos até quando Deus nos permitir.” O ministério e o trabalho do Pr. Matheus tem revolucionado Lago Açu. Hoje ele conta satisfeito que durante um certo período de tempo cerca de 200 jovens que viviam envolvidos com drogas e prostituição foram libertados, graças ao Evangelho aliado ao social.

Cidadão Lagoaçuense

Recentemente o Pr. Matheus foi agraciado com o título de cidadão lagoaçuense, um projeto do vereador Mazinho Rocha aprovado pela Câmara e pela prefeita Marly Souza. Não é a primeira vez que ele recebe esse título. Em Godofredo Viana, com apenas três anos de trabalho, Pr. Matheus também se tornou Godofredense, mais uma prova incontestável da competência desse bacabalense que de fato veio para revolucionar. O Pr. Matheus avalia o atual momento que atravessa como extremamente positivo, pois tem uma administração séria e com muitas ações já realizadas e ele vai mais além. “Enquanto Deus estiver à frente das nossas ações, somos mais que vencedores”, concluiu.